Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Bruno Garattoni

Por Bruno Garattoni Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Vencedor de 15 prêmios de Jornalismo. Editor da Super.
Continua após publicidade

EUA cogitam mudança radical: uso de máscaras por toda a população

Medida em estudo pelo CDC vai na contramão da norma atual, que restringe o uso de máscaras, e poderia ajudar a frear o coronavírus. Mas também envolve novos riscos; entenda

Por Bruno Garattoni Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 1 abr 2020, 18h46 - Publicado em 1 abr 2020, 17h58

Medida em estudo pelo CDC vai na contramão da norma atual, que restringe o uso de máscaras, e poderia ajudar a frear o coronavírus. Mas também envolve novos riscos; entenda

“Isso está passando por uma revisão crítica, para ver se há valor adicional para indivíduos que estão infectados, ou que estão infectados e são assintomáticos”. Foi assim, numa frase cautelosa e meio truncada por jargão, que o médico Robert Redfield, diretor do Centers for Disease Control (CDC), sinalizou a possibilidade de uma mudança drástica no combate ao SARS-CoV-2: passar a recomendar que todas as pessoas utilizem máscaras de proteção.  

A declaração, feita à National Public Radio, vai contra a atual orientação do CDC, da OMS e da maioria dos órgãos de saúde nacionais e internacionais, que recomendam o uso de máscara somente por profissionais de saúde, pessoas que apresentem sintomas gripais e/ou tenham sido diagnosticadas com a Covid-19. Na Ásia, a conduta é outra. Em certas regiões da China, primeiro país a dar sinais de controle da pandemia, o uso de máscara é universal e obrigatório – regra que também foi adotada pela Áustria e acabou se tornando norma na Coreia do Sul e no Japão, que vêm conseguindo conter o vírus.  

As autoridades de saúde ocidentais têm usado dois argumentos contra o uso irrestrito de máscaras. Se todo mundo tentar comprá-las, sejam do modelo cirúrgico ou do padrão N95 (único que de fato bloqueia o vírus) não haverá máscaras suficientes para médicos e enfermeiros, que já lutam contra a escassez de equipamentos de proteção. A falta de máscaras nos hospitais poderia detonar ondas de infecção entre profissionais de saúde, levando ao colapso dos sistemas de saúde. Além disso, o uso incorreto das máscaras N95, ou a falsa sensação de segurança que podem proporcionar (elas não protegem os olhos, que ficam vulneráveis), poderiam acabar levando a um relaxamento das medidas de isolamento social, agravando a pandemia. 

A possível mudança de posição do CDC (que, vale repetir, ainda não se decidiu) está assentada em dois fatores: a crença de que os Estados Unidos conseguirão fabricar ou importar máscaras suficientes para sua população, e a constatação estatística de que pessoas assintomáticas são grandes transmissoras do vírus – que elas possivelmente expelem ao falar, comer e até simplesmente respirar. “Isso ajuda a explicar o quão rapidamente o vírus continua a se espalhar pelo país, porque nós temos transmissores assintomáticos, e temos indivíduos que transmitem o vírus nas 48 horas antes de se tornarem sintomáticos”, afirmou Redfield.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.