Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

Assobiar atrai cobra?

Você pode assobiar, buzinar e até saudá-la com um "fala, minha extensa consagrada". Não adianta.

Por Oráculo
30 abr 2020, 10h40

Você pode assobiar, buzinar e até saudá-la com um “fala, minha extensa consagrada”.

A cobra não vai ligar. Não por antipatia, mas porque ela é surda. “As cobras não têm ouvido externo e possuem um rudimentar ouvido interno, que não escuta”, explica o diretor do Museu Biológico do Instituto Butantan, Giuseppe Puorto. O que desvenda outro mistério: o encantador de serpente faz a naja sair do cesto não por sua bela música, mas pelo movimento da flauta. “Ele aproveita o instinto da cobra naja, que, ao se sentir ameaçada, se ergue e abre o capelo (aquelas abinhas na cabeça)”, diz Puorto. Ficamos à disposição caso o Sindicato dos Encantadores de Serpentes queira se manifestar.

E já que estamos falando de cobras, pausa para o mito da cobra que come um elefante todinho – crédito da famosa aquarela em O Pequeno Príncipe. Elefante não dá. As maiores presas são veados e jacarés – o que já é impressionante, vamos convir. E a cobra precisa ser minimamente proporcional ao almoço: a maior discrepância de tamanho entre réptil e presa foi reportada em 2018, quando uma píton birmanesa de 14 kg morreu engolindo um cervo bebê de 16 kg.

Pergunta de Paulo Henrique Gurgel Silva, Acopiara, CE

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.