Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

Existe um padrão internacional para números de passaporte?

Entenda como funciona a "ABNT" desse tipo de documento – que permite a cada país montar sua própria lógica de numeração.

Por Rafael Battaglia
16 fev 2024, 09h30

Não. A Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO, na sigla em inglês) estabelece apenas um limite máximo de nove caracteres. Fora isso, cada país tem liberdade para decidir como numerar o documento.

A “ABNT” dos passaportes é um manual chamado Doc 9303, publicado pela primeira vez em 1980. Nele, a ICAO lista todas as informações que o documento precisa – e como elas devem aparecer. 

Datas, por exemplo, tem que estar no formato “dia-mês-ano”, para o terror dos americanos. E só permitem letras de A a Z (nomes em cirílico, por exemplo, precisam exibir a ortografia correspondente no alfabeto latino).


Cada país tem sua lógica interna de numeração. Alguns usam apenas números, como o Reino Unido; outros combinam letras e números, caso de EUA, Índia e Egito. Na Austrália, todo documento começa com uma letra que indica o tipo de passaporte (comum ou diplomático, por exemplo).

No Brasil, o número é composto por duas letras iniciais, chamadas de “série”, e seis dígitos. De acordo com a Polícia Federal, a numeração é sequencial: o primeiro passaporte foi o AA 000001.

Continua após a publicidade

Como não há um padrão internacional, pode acontecer de dois passaportes terem o mesmo número. A Ucrânia, diga-se, usa um formato idêntico ao nosso, de duas letras + seis dígitos. Para evitar confusão, bancos de dados internacionais sempre atrelam o número de passaporte ao país emissor.

Pode entrar

Com o passaporte brasileiro, é possível entrar em 170 países sem a necessidade de um visto. É um dos que mais abrem portas pelo mundo. Mas há outros mais poderosos.

Os passaportes do Japão e de Singapura são os campeões nesse quesito: eles dão acesso a 193 países sem visto. Logo depois vem a Coreia do Sul (192). Os documentos de Alemanha, Itália e Espanha permitem entrada a 191 nações.

Continua após a publicidade

Todos os anos, a companhia de imigração Henley and Partners faz um ranking dos passaportes com mais (e menos) acessos pelo mundo. Você pode conferir a lista de 2023 neste texto da Super.

Compartilhe essa matéria via:

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.