Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

Por que a água do mar forma espuma?

Porque ela contém moléculas chamadas surfactantes – que vêm tanto de fontes orgânicas quanto de carona na poluição.

Por Luisa Costa
Atualizado em 14 jul 2021, 09h51 - Publicado em 14 jul 2021, 09h40

A espuma não é gerada pela água em si, mas por surfactantes diluídos nela.

Surfactantes são substâncias cujas moléculas têm duas extremidades – uma que curte água (hidrofílica), outra que repele água (hidrofóbica).

Uma bolha consiste em uma bolsinha de ar cercada por uma casca de moléculas surfactantes. A a parte hidrofílica fica para fora, e a parte hidrofóbica para dentro.

E um conjunto de bolhas, claro, é espuma.

Continua após a publicidade

As moléculas surfactantes podem ser de origem natural: material orgânico proveniente de algas, fitoplâncton e animais maiores. Mas elas também podem aparecer por ação humana, de carona em fertilizantes e esgoto doméstico ou industrial que são despejados no oceano.

Todo detergente, por exemplo, é surfactante: uma ponta da molécula dá a mão para a gordura, a outra ponta segura na água. É assim que conseguimos lavar pratos engordurados – mesmo que a gordura em si não seja solúvel.

Esse tipo de molécula também aparece na água dos rios. Mas aí a espuma surge principalmente em trechos acidentados – com várias pedras, quedas e cachoeiras. A agitação força a água a se misturar com o ar. Como o mar fica em movimento constantemente, a interação entre água, ar e moléculas surfactantes é mais frequente. 

Quanto mais moléculas surfactantes, mais espuma. No caso das fontes antropogênicas, a espuma serve como indicador de poluição. Na década de 1990, o Rio Tietê, que passa por dentro da Região Metropolitana de São Paulo, apresentava até 50 cm de espuma após o trecho em que atravessa a cidade. 

Pergunta de @ma.lancerotti, via Instagram.

Continua após a publicidade

Fonte: Camila Negrão Signori, professora do Instituto Oceanográfico (IO) da Universidade de São Paulo (USP).

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.