GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Americanos jogam fora mais da metade da comida que compram

A pesquisa americana indica que a maior parte das comidas consideradas “estragadas” são, na verdade, próprias para o consumo

Os Estados Unidos consomem menos da metade de toda a comida de suas geladeiras. Esse é o resultado do primeiro estudo quantitativo sobre o padrão de consumo das casas americanas. Ao contrário do que se poderia imaginar, a comida jogada fora normalmente não está estragada. Ela ainda poderia ser consumida; mas, segundo o estudo, acaba indo para o lixo devido a confusões na leitura da embalagem.

Os participantes do estudo disseram que consomem 97% de toda a carne que compram, mas na verdade comem menos de 50% dela. Quanto aos vegetais, as pessoas declararam consumir 94%, quando na verdade acabavam comendo apenas 44%. O mesmo padrão se repete com frutas e laticínios.

O estudo entrevistou 307 participantes e acompanhou a rotina de 169 deles durante uma semana. O questionário também incluía quais seriam os motivos que motivaram os participantes a jogar comida fora.

Segundo o pesquisador Brian Roe, autor do estudo e professor da Universidade Estadual de Ohio, esse desperdício ocorre com comidas perfeitamente seguras para o consumo. O principal motivo para o descarte é a preocupação com a saúde e o medo de que aquela comida tenha estragado. Tudo isso com base no cheiro, aparência e datas nas embalagens.

 

As embalagens americanas normalmente contém uma inscrição que diz “melhor se usado antes de”. Esse é um indicador de qualidade da comida, que aponta durante qual período o produto estaria em seu ápice. No entanto, muitos americanos interpretam essa instrução como um indicador de segurança.

Desde 2017, a indústria alimentícia dos EUA faz lobby para tentar aprovar uma lei que mudaria isso. O projeto, que está tramitando no Congresso americano, prevê a utilização de dois termos distintos: o atual “melhor se usado antes de” e o novo “usar até” (que indicaria a efetiva data de validade do produto).

O estudo também verificou que as pessoas que têm o costume de olhar as informações nutricionais nas embalagens do supermercado desperdiçam menos. Os pesquisadores especulam que essas pessoas sejam mais conscientes com relação ao que comem, o que acaba diminuindo o desperdício.  Pessoas mais novas também tendem a jogar mais comida fora, enquanto a população maior de 65 anos é a que menos desperdiça.

Um terço de toda comida produzida no mundo — cerca de 1,3 bilhões de toneladas — vai para o lixo. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, estima-se que os países em desenvolvimento percam US$ 310 bilhões por ano com o desperdício de comida, enquanto nos países desenvolvidos esse valor pode chegar a US$ 680 bilhões.