GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Mapa da morte

A melhor medida de uma epidemia é o número de mortes. A de violência, que assola o Brasil, causa 47 mil homicídios por ano. Veja como a morte matada se distribui pelo 4º país mais mortal do mundo

Emiliano Urbim

Norte – 3 682 homicídios

Como se morre

54% arma de fogo
32% objeto cortante
5% objeto contundente
2% agressão corporal
7% outros
Olha a faca! É o maior índice de mortes com objetos cortantes, praticamente o dobro do Nordeste e o triplo do Sudeste.


Centro-Oeste – 3 657 homicídios


Como se morre

60% arma de fogo
24% objeto cortante
6% objeto contundente
2% tortura
8% outros
O interior do Mato Grosso, região de conflito de terras, emplaca 3 cidades no top ten homicídios: Colniza, Itanhangá e Juruena.

Nordeste – 12 986 homicídios

Como se morre
70% arma de fogo
18% objeto cortante
5% objeto contundente
1% estrangulamento
6% outros
Recife (PE) é a capital mais mortal do Brasil, com 90,5 mortes violentas por 1 000 habitantes – o triplo de São Paulo, por exemplo.

Sudeste – 21 693 homicídios

Como se morre

74% arma de fogo
9% objeto cortante
4% objeto contundente
1% estrangulamento
12% outros
“Se Deus vier, que venha armado”, já dizia o Pavilhão 9. No Sudeste, 3 em cada 4 homicídios são à bala, o maior índice do país.

Sul – 5 616 homicídios

Como se morre

59% arma de fogo
17% objeto cortante
6% objeto contundente
3% agressão corporal
15% outros
A tríplice fronteira tem a dobradinha das cidades com mais mortes por arma de fogo: Guaíra e Foz do Iguaçu, ambas no Paraná.