Clique e assine a partir de 8,90/mês

Qual a origem dos sobrenomes?

Por Juliana Cunha - Atualizado em 31 out 2016, 18h45 - Publicado em 22 out 2009, 22h00

Hoje obrigatório, o sobrenome era um privilégio até o fim da Idade Média no Ocidente. Apenas nobres tinham um complemento oficial ao nome próprio, geralmente ligado à região em que eram soberanos.
Mas, conforme a população começou a aumentar e circular, um nome só (ainda que composto) não era mais suficiente para distinguir os plebeus, e o povo passou a ser identificado também por seu ofício, origem, fortuna, físico, personalidade. Para ficar em exemplos portugueses, foi assim que surgiram sobrenomes como Ferreiro, Lisboa, Rico, Longo, Valente etc. Aos poucos o hábito se disseminou e foi sendo passado para as novas gerações. Em 1370, já se encontra a palavra “sobrenome” em documentos
oficiais de diversos países. A partir daí, a diferença passou a ser a maneira de usar, como você vê a seguir.

 

Continua após a publicidade

Todos os nomes
Veja como varia a composição oficial de um nome em vários países do Ocidente – não vamos nem entrar no Oriente.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Ilustração: Adriana Komura

Publicidade