GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Super Escolhas

1. O lado negro do bem
A finalidade fazia todo o sentido: protestar contra os horrores da Guerra do Vietnã, a desigualdade social e a violência exagerada da polícia alemã. O problema foram os meios. Começaram com manisfestações pacíficas, mas a coisa foi degringolando e, em pouco tempo, tinham se tornado mais atrozes e sádicos do que qualquer coisa que diziam combater. Eis a trajetória do Baader-Meinhof, um grupo terrorista que atuava na Alemanha dos anos 70. Apesar dos assassinatos e sequestros, a gangue acabou romantizada pela esquerda por seu discurso sobre igualdade. Mas este filme dá uma visão crua do movimento: um grupo em que uma repórter narcisista (Meinhof) e um ladrão sociopata (Baader) lideravam uma molecada ingênua. História irresistível, filme idem.

O grupo Baader-meinhof
Nos cinemas dia 24/7


2. Fonte da juventude
Sempre existiram jovens e velhos. Mas a noção de juventude que a gente tem hoje é bem mais recente: começou nos EUA e na Europa dos anos 20. Foi quando as universidades se tornaram comuns e atrasaram a idade em que as pessoas casavam e tinham filhos. De uma hora para outra, cada vez mais gente passava a desfrutar esse intervalo que quase não existia antes: o limbo entre a infância e a vida adulta para valer. Um limbo, aliás, que fica cada vez mais longo. E divertido, como boa parte deste livro.

A Criação da Juventude
Jon Savage, Editora Rocco, 558 páginas, R$ 84


3. Epopeia nerd

Oscar Wao é um gordinho que não pega ninguém e vive ilhado num mundo de rpgs, quadrinhos e Senhor dos Anéis em Nova Jersey. Rafael Trujillo é um dos ditadores mais cruéis da história, que aterrorizou a República Dominicana por 30 anos. O quem um tem a ver com o outro? Este romance explica. Ele conta a vida de duas gerações de uma família dominicana entre a terra natal e a imigração para os EUA. E o autor faz isso metralhando referências pop (Matrix, punk rock, malandragem de periferia) e eruditas também (García Márquez, Herman Melville). Tudo centrado no gordinho que não pega ninguém. Um épico do século 21. Não é à toa que ganhou o Pullitzer (o Oscar dos livros) no ano passado.

A Fantástica Vida Breve de Oscar WAO
Junot Diaz, Record, 336 páginas, R$ 45


4. Desastres do Photoshop

Cada uma dessas imagens tem um erro grotesco de montagem. Elas foram colhidas de revistas e anúncios reais pelo pessoal do blog Photoshopdisasters. As respostas estão lá embaixo, de ponta-cabeça.
Reportagem fotográfica


5. O cara da evolução
Richard Dawkins bate escanteio e corre para cabecear. O homem é o único cientista que consegue ser ao mesmo tempo o maior pesquisador e o melhor escritor de sua área – no caso, a biologia evolutiva. Neste catatau de 1 quilo, ele conta a história das espécies de trás para a frente, mostrando quem foram nossos ancestrais até chegar ao ser que deu origem a você, às formigas, às bactérias do cocô e a tudo o mais que possa ser chamado de vivo.

A Grande História da Evolução
Richard Dawkins, Companhia das Letras, 792 páginas, R$ 59


6. Dois tempos, dois espaços

Se você gosta de conhecer lugares diferentes, é uma época boa para ir ao cinema. Em julho saem dois filmes ótimos nesse quesito*.

Tokyo!
É um pacote de 3 curtas. Todos giram em torno da grande característica de Tóquio: ser uma cidade futurista, em tudo o que isso tem de esplendoroso e de artificial, desumano. O melhor é o primeiro, que mostra a lástima que é achar um apartamento barato para alugar na cidade mais apertada do mundo. Tudo com as cores do diretor Michel Gondry (de Brilho Eterno) e um roteiro estilo Kafka.

O Guerreiro Gêngis Khan
Uma versão romanceada (às vezes demais) da juventude do conquistador, o homem que saiu da escravidão para formar o maior império da história. O filme é todo nas estepes da Mongólia e mostra bem os costumes daquele fim de mundo no século 12 – das músicas duras de ouvir que os guerreiros cantavam à sangueira desatada.


7. Sinuca fantasma
Não parece, mas esta mesa funciona mesmo. A parte do vidro onde as bolas rolam é coberta por uma resina transparente que simula o atrito das coberturas de feltro. Bom, o legal mesmo é vê-la em ação: tiny.cc/bilhar.

8. Cérebro online
Imagine uma Wikipedia elevada ao quadrado. Tipo: você digita sua data de nascimento e ela diz a que horas o Sol se pôs naquele dia, além de computar quantos dias você viveu. Se colocar o nome da sua cidade, ela dá a temperatura. Isso já existe: é o Wolfram Alpha. Ainda está em desenvolvimento, mas vale testar. wolframalpha.com

9. “Esqueçam o que eu disse. Faz de conta que eu estava bêbado. O que vou estar, dentro de algumas horas.”
Paulo Francis, num de seus artigos para O Pasquim. O jornal que nasceu para ser inteligente e engraçado num tempo burro e mal-humorado (a ditadura) está sendo republicado numa série de antologias. A mais recente é esta aqui.

Antologia
O Pasquim. Vol. 3, Desiderata – 376 páginas, R$ 79
*A data exata de lançamento ainda não estava definida até o fechamento desta edição.