Clique e assine a partir de 5,90/mês

Engenheiro usa papel para criar pequenos motores – que funcionam de verdade

O criativo e paciente bielorrusso compartilha seus modelos funcionais em um canal do YouTube

Por Da Redação - Atualizado em 13 out 2016, 17h04 - Publicado em 15 jan 2016, 17h00

Amante de modelos em miniatura, um passatempo que requer um bocado de paciência, o engenheiro Aliaksei Zholner resolveu conferir um pouco mais de vida às suas recriações. Há cinco anos ele tem investido seu tempo livre na intrincada construção de diminutos motores de papel. O resultado, que o bielorrusso compartilha em seu canal no YouTube de tempos em tempos, são pequenas máquinas (que caberiam dentro de um Kinder Ovo) movidas pelo ar de um balão.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

A criação mais recente, vista acima, é um motor de 8 cilindros – encontrado normalmente em automóveis de grande porte, utilitários e até mesmo em embarcações marítimas e aeronáuticas. Para criar a versão funcional em miniatura, que tem cerca de 3 cm de comprimento, Aliaksei usou apenas papel e pequenos pedaços de fita adesiva nas válvulas para eliminar o atrito. Para este modelo, o engenheiro criou até mesmo um diminuto acelerador, que ajuda a controlar a pressão do ar e mostrar toda a potência do motorzinho:

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

LEIA: 12 fatos que marcaram a história do inventor Nikola Tesla

Apesar do mecanismo relativamente simples – que leva ar comprimido do balão aos cilindros – para cada criação super detalhada, são necessárias semanas ou até meses de trabalho. Fácil entender porquê: tudo é feito com papel ou papelão dobrados à mão, com suas pequenas partes coladas com supercola.

Abaixo você pode ver outra das criações do engenheiro – desta vez um motor de 6 cilindros, que tem cerca de 8 cm de comprimento: 

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Se quiser se aventurar na recriação das pequenas máquinas, o engenheiro compartilha aqui algumas instruções e esquemas de seus modelos mais simples. Boa sorte!

LEIA TAMBÉM:
Sem paixão, a ciência não anda
O fabricante brasileiro de mísseis que você não conhecia

Continua após a publicidade
Publicidade