Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Equipe russa chega à Estação Espacial Internacional para rodar primeiro filme em órbita

O diretor e a protagonista do longa “The Challenge” ficarão 12 dias gravando na locação. O feito pode desbancar Tom Cruise e a SpaceX, que também planejavam uma produção cinematográfica espacial.

Por Carolina Fioratti Atualizado em 5 out 2021, 16h48 - Publicado em 5 out 2021, 16h47

Na manhã desta terça-feira (5), o diretor de cinema russo Klim Shipenko e a atriz Yulia Peresild pousaram na Estação Espacial Internacional (ISS), onde deverão passar os próximos 12 dias gravando cenas do longa The Challenge (“O Desafio”). Eles foram acompanhados pelo astronauta Anton Shkaplerov, que já realizou três voos ao espaço.

Os tripulantes viajaram em uma nave espacial Soyuz MS-19, que partiu da base de lançamento de Baikonur, no Cazaquistão, às 5h55 (horário de Brasília). O grupo chegou à estação às 9h22, e esperou cerca de uma hora para entrar no módulo russo. Tanto o orçamento do filme quanto os valores investidos na viagem não foram divulgados, mas o projeto é ambicioso: Dmitry Rogozin, diretor da Agência Espacial Federal Russa (Roscosmos), e Konstantin Ernst, CEO do Channel One Russia, são os produtores do longa. 

Também não há muitos detalhes sobre o enredo. Até agora, sabe-se que a história de The Challenge deve se concentrar em uma cirurgiã, interpretada por Yulia Peresild, que é enviada em uma missão de emergência à ISS para salvar a vida de um astronauta. O paciente em questão será interpretado pelo astronauta Oleg Novitsky, que está na estação espacial desde abril de 2021. No total, são esperados entre 35 e 40 minutos de cenas rodadas no espaço. 

Yulia Peresild não foi escolhida exclusivamente por sua boa atuação. Apesar de a atriz já ter seu nome consolidado na Rússia por papéis como o de Lyudmila Pavlichenko, no filme Battle for Sevastopol (2015), ela também teve que enfrentar testes rigorosos de condicionamento físico e saúde. Peresild se destacou entre as três mil atrizes que estavam participando das seletivas. 

  • Antes da viagem, o diretor Shipenko e a atriz passaram por um breve treinamento para aprender a se mover em gravidade zero e também para se acostumar à bruta aceleração da decolagem. Mas esses não são todos os desafios que a equipe irá enfrentar: com a ausência de um time de profissionais em órbita, o próprio diretor terá que cuidar de questões como som e iluminação, enquanto Peresild fará a própria maquiagem. A dupla deve retornar a Terra no dia 17 de outubro em uma nave comandada por Novitskiy. 

    Rodar o primeiro filme de longa metragem na ISS é um grande marco para a Rússia, que também foi pioneira ao enviar um homem, uma mulher e até mesmo um cachorro ao espaço. Além disso, coloca o país em competição direta com os Estados Unidos mais uma vez. Em 2020, a Nasa anunciou uma parceria com o ator e produtor Tom Cruise e a empresa de foguetes SpaceX, de Elon Musk, para rodar o primeiro filme no espaço, mas nenhuma data foi divulgada e a equipe ficou para trás. 

    Além de um grande passo no setor cinematográfico, o feito russo é também uma tentativa de reafirmar o país no setor aeroespacial. A Nasa utilizava foguetes russos para enviar astronautas à ISS desde 2011, ano em que o programa de ônibus espaciais dos EUA acabou. O cenário mudou em 2020, com a entrada da SpaceX no ramo de transporte sideral, quebrando o monopólio russo. Além disso, a Roscosmos também enfrentou escândalos de corrupção nos últimos anos, e busca agora formas de restaurar a admiração popular.

    Continua após a publicidade
    Publicidade