GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Estranhas estátuas

Quem precisa de um busto do herói nacional quando tem uma cereja gigante? Veja algumas das esculturas mais diferentonas que enfeitam parques, praças e casas mundo afora.

Texto Marcos Nogueira

BREMESA BRE ÁGUA

Criada pelo sueco-americano Claes Oldenburg, a escultura Ponte de Colher e Cereja está em um parque de Minneapolis, EUA. O cabo da cereja funciona como chafariz e, nos meses de inverno (e muita neve), o conjunto parece repousar sobre chantilly.

HAJA ARROZ!

Operários trabalham na instalação da estátua que retrata a mão de uma pessoa comendo com palitinhos. A inusitada obra de arte foi instalada em março deste ano nas ruas de Chongqing, metrópole da China Central. O gigante – somente os palitos têm 5,5 metros de altura e 16 centímetros de diâmetro– é feito de cobre.

O PONTO VERDE

Isso é o que está escrito nesta superlata de lixo que foi instalada na Schlossplatz (praça do Castelo) de Berlim, Alemanha. Com 12 metros de altura, ela integrou a decoração especial que a cidade recebeu na semana européia de reciclagem de 2004. Segundo a organização do evento, era a maior lata de resíduos recicláveis já feita.

BRAÇO-DE-FERRO

Ou melhor, de alumínio: esse foi o material usado pelo escultor J. Sterward Johnson para moldar O Despertar. O braço em que o cidadão se apóia é somente uma parte da estrutura. Vista de longe, a obra completa dá a impressão de ser um homem afundando no gramado de Haines Point, em Washington, a capital dos EUA.

TUBARÃO NUCLEAR

Isso é o que há de mais famoso em Oxford, Inglaterra (em 2º lugar vem a universidade). Ele foi encomendado por Bill Heine, o morador da casa “atingida”, em 1986, ano do 41º aniversário da explosão atômica em Nagasaki. “O tubarão tem a ver com energia nuclear, Chernobyl…”, disse Bill, pressionado por jornalistas.