GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Mindhunter: quem serão os assassinos da 2ª temporada?

A nova temporada estreia no dia 16 de agosto, e a Netflix divulgou imagens que confirmam novos serial killers na série, como Charles Manson.

Lançada em outubro de 2017, Mindhunter é uma série original Netflix cujo sucesso foi previsto antes mesmo da estreia. Em abril daquele ano, quando a atração ainda nem aparecia disponível, o serviço de streaming encomendou uma segunda temporada ao seu criador, o escritor Joe Penhall.

A decisão foi arriscada (a primeira temporada poderia fracassar). Mas, no fim das contas, deu certo. Apesar de não ter ganho um público gisgantescom, como Strangers Things ou 13 Reasons WhyMindhunter recebeu boas críticas – parte dos episódios é dirigida por David Fincher, cineasta por trás de filmes como Clube da LutaA Rede Social Zodíaco.

Para quem não está por dentro, vale um rápido resumo. A série traz um sopro de novidade em um assunto batido: serial killers. Ambientada nos anos 1970, ela mostra a rotina de dois agentes do FBI, Holden (Jonathan Groff) e Bill (Holt McCallany). Em meio a investigações detalhadas e entrevistas com criminosos, eles buscam introduzir conceitos que antes não eram discutidos, como a psicopatia criminal – “assassino em série”, então, era um termo inexistente.

O programa é baseado no livro Mindhunter – O Primeiro Caçador De Serial Killers Americano, escrito por Mark Olshaker e John E. Douglas – este último, analista do FBI e um dos primeiros a traçar perfis psicológicos de criminosos.

Na última semana, a Netflix divulgou à imprensa dezenas de fotos da segunda temporada da série, que estreia no mês que vem. Elas dão algumas pistas sobre os assassinos reais que aparecerão desta vez. Abaixo, a SUPER montou uma lista das prováveis participações, com base nas imagens que já soltaram e em declarações dos produtores:

Charles Manson

 (Divulgação/Netflix)

Charles Manson é, sem dúvida, um dos criminosos mais famosos de todos os tempos. A seita liderada por ele cometeu uma série de assassinatos no final dos anos 1960 – dentre eles, a morte da atriz Sharon Tate, esposa do diretor Roman Polanski, em 1969.

Manson teve uma infância problemática. Nascido em 1934, morou com os tios, frequentou reformatórios e internatos e, já adulto, foi preso diversas vezes por roubo. Foi na cadeia que duas de suas principais características apareceram: o talento para persuadir pessoas e a vontade de ser músico profissional. A carreira artística nunca vingou e, frustrado, convenceu jovens do movimento hippie a se juntarem a ele para viver em uma fazenda.

Isolados da sociedade, a “família” de Manson obedecia as ordens de seu líder. Com os assassinatos, Charles esperava que a culpa caísse sobre o movimento negro (a maioria dos alvos era branca e de classe elevada), dando início a uma guerra racial no país.

Não deu certo. O grupo foi pego meses depois da morte brutal de Tate e Manson, apesar de sequer estar presente nas cenas dos crimes, foi considerado o autor intelectual deles e condenado à prisão perpétua. Seu julgamento, inclusive, recebeu ampla cobertura da mídia.

Manson morreu em 2017, não sem antes virar um personagem da cultura popular. Na série, ele será interpretado pelo ator Damon Herriman – coincidência ou não, ele também viverá o criminoso em Era Uma Vez em Hollywood, filme de Quentin Tarantino que estreia dia 15 de agosto. Dois coelhos com um só personagem.

David Berkowitz (Son of Sam)

 (Divulgação/Netflix)

Em uma das imagens divulgadas pela Netflix, Holden e Bill interrogam um suspeito cuja aparência lembra a de David Berkowitz, assassino que ficou conhecido pelo apelido de “Son of Sam” (Filho de Sam).

John E. Douglas, o autor do livro que inspirou a série, confirmou a aparição de Berkowitz. Faz sentido: o criminoso aterrorizou Nova York entre 1976 e 1977, próximo ao período em que Mindhunter acontece. Usando um revólver calibre .44, David é responsável por oito ataques na cidade, que resultaram em seis mortos e sete feridos.

Quando foi capturado, em 1977, Berkowitz alegou seguir ordens do próprio diabo, que se materializava na figura do cachorro de seu vizinho, Sam. Ele confessou os crimes e, depois, desmentiu a história. O caso ganhou fama internacional, já que Berkowitz enviava cartas aos jornais e delegacias da cidade zombando do trabalho da polícia. Atualmente, ele cumpre seis (!) sentenças de prisão perpétua.

Wayne Williams

 (Divulgação/Netflix)

Em 2017, durante uma entrevista para a Billboard, o diretor David Fincher falou sobre a segunda temporada de Mindhunter, e disse que ela provavelmente abordaria os assassinatos de crianças que aconteceram em Atlanta, Geórgia.

Fincher estava se referindo a Wayne Williams, que ficou conhecido como o “Monstro de Atlanta” graças aos crimes cometidos por ele entre 1978 e 1981.

Williams tinha uma vida normal. Teve boas notas na escola, trabalhava em emissoras de rádio locais e tinha o sonho de ser produtor musical. No entanto, ele se tornou o principal suspeito de mais de 30 desaparecimentos – dentre as principais vítimas, crianças negras de 8 a 15 anos.

O método de Williams era praticamente o mesmo em todos os casos: ele matava a vítima por asfixia ou espancamento. Depois, desovava os corpos no rio Chattahoochee. Pego em 1981, ele foi condenado a duas sentenças de prisão perpétua, que segue cumprindo até hoje.

Paul Bateson

 (Divulgação/Netflix)

Paul Bateson era um técnico em radiologia em Nova York que, à convite do diretor William Friedkin, foi convidado para uma participação no filme O Exorcista, de 1973. William queria dar mais realismo a uma cena de hospital, e chamou funcionários de verdade para gravar.

As coisas se complicam quando, em 1977, um jornalista foi assassinado, e o caso foi ligado a outras seis mortes de homens homossexuais em Manhattan, Nova York. Uma denúncia anônima acusou Bateson, que confessou o primeiro crime, mas não os demais.

Bateson passou décadas na prisão até ser solto em 2003. O caso dos outros homens continua sem solução, e a polícia não chegou a conclusão de que Bateson era ou não um serial killer. Sobrou até para Friedkin: há quem diga que o diretor inflou a história de Paul para impulsionar seus filmes.

A segunda temporada de Mindhunter estreia dia 16 de agosto.