Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O futuro do Universo Marvel com o fim de WandaVision

A primeira série da Marvel no Disney+ termina nesta semana. Saiba quais brechas ela abre para futuras produções.

Por Carolina Fioratti Atualizado em 4 mar 2021, 19h40 - Publicado em 4 mar 2021, 19h18

Nesta sexta-feira (5), vai ao ar o último episódio de WandaVision, a primeira série do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, em inglês) a ser exibida no Disney+. O nono capítulo trará o desfecho da história do casal Wanda Maximoff/Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany), além de mostrar o que acontecerá com a realidade alternativa criada pela própria Wanda.

Se você acompanha a série, deve ter percebido que ela abre espaço para novos enredos dentro do MCU, que, nos próximos anos, pretende explorar novos personagens para além dos Vingadores. Por isso, reunimos algumas histórias dos quadrinhos da Marvel que podem nos dar pistas sobre o futuro dos heróis na tela. 

Sempre bom lembrar: a partir daqui, o texto estará repleto de spoilers!

  • Monica Rambeau 

    Monica Rambeau (Teyonah Parris) tem potencial para ser uma das heroínas mais poderosas dessa nova fase do MCU. Na série, ela é vista como a sucessora de Carol Danvers (Brie Larson), mas, nos quadrinhos, sua história começa muito antes.

    Capa de 'Amazing Spider-Man Annual' (1964).
    Marvel Comics/Reprodução

    Monica apareceu pela primeira vez em Amazing Spider-Man Annual #16, em 1964. Na época, ela foi apresentada como Capitã Marvel, mas ao longo dos anos recebeu uma gama de nomes: Pulsar, Deusa do Sol, Fóton, Estrela do Dia, Cetro, Senhora da Luz e Espectro. 

    Nas HQs, Monica é tão rápida quanto a velocidade da luz, tem superforça e consegue ainda manipular a energia – e como quase tudo é energia, Monica é capaz de virar o feitiço de outros contra eles mesmos. A heroína chegou a aparecer nas HQs dos Vingadores, mas ficou de fora da primeira formação do grupo nos cinemas. Em 2015, ela integrou a equipe dos “Supremos”, um grupo de super-heróis recriado para um novo universo Marvel dos quadrinhos, o Ultimate – que, inclusive, foi uma das bases do MCU. 

    Ilustração da Capitã Marvel dos quadrinhos.

    Tommy e Billy / Célere e Wiccano

    Na série, Wanda dá a luz a um par de gêmeos, Tommy e Billy (Julian Hilliard e Jett Klyne). O primeiro é super rápido, assim como seu tio Pietro, enquanto o segundo tem poderes telecinéticos, como os da mãe. 

    Capa de 'Young Avengers'.
    Marvel Comics/Reprodução

    Tommy e Billy também aparecem nas HQs. Eles são, respectivamente, Célere e Wiccano, membros dos Jovens Vingadores, um grupo de super-heróis que apareceu pela primeira vez nos quadrinhos em 2005. Billy é apresentado logo na primeira edição, mas Tommy só surgiu na décima, em 2006. É nessa história, inclusive, que eles descobrem que são irmãos gêmeos e os filhos perdidos de Wanda e Visão. 

    A nova fase do Universo Marvel promete ainda mais diversidade. Tanto Tommy quanto Billy são gays e com relacionamentos assumidos. Talvez você se lembre da polêmica ocorrida em 2019 na Bienal do Rio de Janeiro: o ex-prefeito Marcelo Crivella ordenou o recolhimento de uma HQ que trazia na capa um casal de homens se beijando. Aqueles eram Wiccano e seu namorado, o também herói Hulkling. 

    Mefisto

    Aqui temos uma figura complicada. Desde o começo de WandaVision, muitos fãs especularam que o demônio Mefisto era o grande responsável por controlar o universo alternativo criado por Wanda – ele, então, seria o grande vilão da série. 

    Continua após a publicidade

    Mefisto apareceu pela primeira vez em The Silver Surfer #3, lançada em 1968. Sua grande habilidade é manipular e distorcer a realidade. Além disso, nas HQs, os filhos de Wanda são fragmentos da alma de Mefisto. Tal conexão reforça a teoria de que ele ainda dará as caras no MCU.

    Ilustração do Mefisto, personagem da Marvel.
    Marvel Comics/Reprodução

    Mefisto vem sendo apontado por muitos como o próximo grande vilão da Marvel. Seu papel mais recente nos quadrinhos foi em Doctor Strange: Damnation, na qual o Doutor Estranho comete um equívoco e acaba deixando o vilão escapar das profundezas da terra. 

    Outra pista: em 2022, será lançado o filme Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, a continuação de Doutor Estranho (2016) e que terá ligação direta com WandaVision. Elizabeth Olsen, por exemplo, já teve a sua participação confirmada. 

    Agatha Harkness 

    Desde o começo da série, muitos fãs especularam que Agnes (Kathryn Hahn), a simpática (e misteriosa) vizinha de Wanda, era na verdade a bruxa Agatha Harkness. Como foi visto nos últimos episódios, eles estavam certos. 

    Mas há uma enorme diferença entre a Agatha da série e a dos quadrinhos. Nas HQs, ela foi apresentada pela primeira vez na edição 94 do Quarteto Fantástico, mas só teve seus poderes revelados na edição 185. Até então, Harkness era apenas a babá de Franklin Richards, filho do Senhor Fantástico e da Mulher Invisível.

    Capa do Vol. I de 'Fantastic Four'.
    Marvel Comics/Reprodução

    Ainda como babá, Agatha entra em contato com a Feiticeira Escarlate e, na edição 128 dos Vingadores, a velhinha vira a mentora da mutante nas artes místicas. Os treinos levam Wanda a ficar tão poderosa quanto o Doutor Estranho – de fato, ela é um dos seres mais poderosos de todo o Universo Marvel. 

    Em certa passagem dos quadrinhos, é Agatha quem ajuda Wanda em seu parto. Mais para frente, Wanda percebe que seus filhos estão apresentando comportamentos estranhos, sumindo e reaparecendo. É neste ponto que ela descobre que os meninos são, na verdade, fragmentos de Mefisto – e que está prestes a perdê-los. Para que Wanda supere essa dor, Harkness lança um feitiço sobre ela, que a leva a esquecer de que um dia foi mãe.

    Cena da HQ com Agatha Harkness.
    Marvel Comics/Reprodução

    Como deu para perceber, a relação entre Agatha e Wanda nos quadrinhos é bem densa e complexa. Resta saber se isso continuará a ser explorado no MCU – ou se a bruxa não voltará a aparecer. 

    Visão

    Por fim, mas não menos importante, o Visão. O episódio 8, apresentado na última semana, traz uma cena pós-créditos em que percebemos que o diretor da S.W.O.R.D., Tyer Hayward (Josh Stamberg). atingiu seu objetivo de reconstruir o sintozoide. A peça que faltava foi entregue, sem querer, pela própria Wanda: o drone alterado devido ao Hex, que continha fragmentos da energia emanada pela heroína. 

    Capa de 'West Coast Avengers' Vol 2.
    Marvel Comics/Reprodução

    Uma história parecida com essa já aconteceu antes nas HQs. Em West Coast Avengers #45, de 1989, quem reconstrói o “Visão Branco” é Hank Pym, o antigo Homem-Formiga. Mas o herói não volta com a mesma personalidade nem tem lembranças sobre Wanda ou seus filhos – que, sim, também já existiam nesse ponto.

    A história do Visão Branco não acaba por aí. Ele e Wanda se separam e acabam seguindo em diferentes equipes dentro dos Vingadores. Mais para frente, esse Visão consegue recuperar suas cores originais ao ter seu corpo trocado com um Anti-Visão, que parece ter vindo de uma Terra paralela.

    No MCU, as coisas são um pouco diferentes. O Visão Branco é uma arma que pertence a SWORD e, provavelmente, será utilizado no último episódio em uma tentativa de derrotar Wanda. Os fãs já estão contando com um embate entre Visão e o Visão Branco. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade