Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

“Thor: Amor e Trovão”: entenda as referências à mitologia nórdica do novo filme

Dois bodes, um navio e a árvore da vida. O deus do trovão chega ao seu quarto filme solo, mas ainda há espaço para elementos mitológicos inéditos. Confira.

Por Leo Caparroz Atualizado em 4 ago 2022, 16h41 - Publicado em 6 jul 2022, 20h33

Depois de se despedir da Terra (e se unir aos Guardiões da Galáxia) em Vingadores: Ultimato (2019), Thor (Chris Hemsworth) retorna aos cinemas em Thor: Amor e Trovão, que estreia nesta quinta-feira (7). O herói é agora o personagem com mais filmes solo dentro do Universo Cinematográfico da Marvel, o MCU.

No filme, dirigido por Taika Waititi (também o diretor de Thor Ragnarok, de 2017), Thor está em uma jornada de autoconhecimento. Porém, ele precisa voltar à ativa quando uma nova ameaça surge. Gorr, o Carniceiro dos Deuses (Christian Bale), busca aniquilar todos os deuses do universo – uma retaliação ao descaso que sofreu pela divindade a quem adorava.

Amor e Trovão também traz de volta Valquíria (Tessa Thompson), que agora comanda Nova Asgard; Korg, o gigante de pedra com sotaque neozelandês interpretado por Waititi; e Jane Foster (Natalie Portman), o grande amor de Thor e que, agora, é capaz de empunhar o Mjolnir (e de realizar todas as outras façanhas do deus do trovão).

Mesmo chegando ao quarto filme, a franquia Thor ainda tem espaço para aparições inéditas de elementos da mitologia nórdica. Confira alguns deles abaixo. A gente promete: não há nenhum spoiler.

Um par de bodes

Ilustração de Thor com Tanngnjóstr e Tanngrisnir.

Nas histórias escandinavas, Thor monta uma carruagem puxada por dois grandes bodes, Tanngrisnir e Tanngnjóstr, que o levam a qualquer um dos nove reinos (Asgard é um desses reinos; Midgard, a Terra, outro). Os fiéis companheiros do deus do trovão podem ser ressuscitados mas quebrar os ossos dos animais enquanto eles estivessem mortos atrapalhava o processo.

Foi o que aconteceu em uma das histórias, quando Thor precisou matar os bichos para que ele, Loki e uma família de fazendeiros jantassem. Na manhã seguinte, os bodes voltaram à vida. Só que Loki havia convencido uma das crianças da família a quebrar um osso do pedaço de carne. O animal reviveu, mas ficou manco.

Cena de
Marvel Studios/Reprodução

No trailer, dois bodes gigantes aparecem conduzindo um navio pela Bifrost, a ponte que conecta mundos.

Continua após a publicidade

Naves (ou melhor, navios)

A civilização viking conquistou terras e reconhecimento em grande parte por conta da qualidade dos seus barcos. E os esforços náuticos dos escandinavos são refletidos nos seus mitos, como o do navio Skidbladnir, pertencente a Odin.

Nas lendas, a embarcação é aclamada como a melhor que existe, capaz não só de navegar pelo mar, como também de voar. Para o Skidbladnir, há sempre vento favorável para suas velas, avança em linha reta ao seu destino (sem curvas, atalhos ou imprevistos) e pode ser dobrado várias vezes até caber em uma bolsinha.

Cena de
Marvel Studios/Reprodução

No filme, algumas embarcações cruzam o céu de Nova Asgard, cidade costeira onde moram os asgardianos que sobreviveram ao Ragnarok, além do navio puxado pelos bodes. Considerando a história e importância da navegação para a tradição viking, nada mais justo do que ter um navio como principal meio de viagem.

A árvore da vida

Ilustração da Yggdrasil.

Talvez um dos elementos mais emblemáticos e característicos da mitologia nórdica seja a Yggdrasil. Ela seria uma árvore gigantesca, no centro do universo, que liga todos os nove mundos. No topo fica Asgard, a morada dos deuses; no meio do tronco está Midgard, o mundo comum dos mortais; nas raízes, Hel, submundo onde as almas de alguns mortos habitam. Segundo lendas, as folhas da Yggdrasil podem trazer pessoas de volta à vida, e bastaria um de seus frutos para sanar qualquer doença.

Uma representação da árvore pode ser vista na camiseta de Thor, em um dos primeiros trailers lançados. Há mais uma referência à Yggdrasil em outro momento do filme. Mas não vamos entregar mais do que isso.

Cena de
Marvel Studios/Reprodução
Compartilhe essa matéria via:

Continua após a publicidade

Publicidade
Cultura
“Thor: Amor e Trovão”: entenda as referências à mitologia nórdica do novo filme
Dois bodes, um navio e a árvore da vida. O deus do trovão chega ao seu quarto filme solo, mas ainda há espaço para elementos mitológicos inéditos. Confira.

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade