Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Jogo Raging Boll:surra nos críticos

A arena está montada. A missão de Uwe Boll, um diretor de cinema enfurecido com as péssimas opiniões sobre seus filmes, é enfrentar os críticos no ringue.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h26 - Publicado em 31 out 2006, 22h00

Rita Loiola

A arena está montada. A missão de Uwe Boll, um diretor de cinema enfurecido com as péssimas opiniões sobre seus filmes, é enfrentar os críticos no ringue. Para lutar com ele, basta publicar dois artigos massacrando seu trabalho. Bem vindo ao jogo Raging Boll.

Parece um game bagaceira, mas aconteceu de verdade, no dia 23 de setembro, em Vancouver, Canadá. Boll, que adaptou games como Alone in the Dark e Blood Rayne para cinema, cansou de ser uma unanimidade em filmes ruins. Não quis mais saber do abaixo-assinado com 13 mil nomes pedindo para ele deixar de ser cineasta. Em junho, colocou no ar um vídeo desafiando seus críticos – inclusive Quentin Tarantino – a uma luta de verdade em um ringue. No filme-game Raging Boll (trocadilho com o filme Raging Bull, “Touro Indomável”, de Martin Scorsese) ele extravasa todo o seu ódio. “Estou de saco cheio de ver as pessoas xingando meus filmes sem ver”, disse ele. “Se querem me destruir, a chance é agora. Ou agüentam ou calam a boca!”

Cinco críticos que aprenderam a lutar vendo Rocky na TV aceitaram a provocação. O primeiro a levar pau do diretor alemão, que por acaso é pugilista amador, foi Carlos Argüello, do Cinecutre, um site sobre filmes trash. Tentou fugir do ringue logo depois de levar um safanão. Os outros 4 beijaram a lona em menos de 3 rounds e saíram dizendo que os filmes ficaram muito melhores depois de umas porradas. “Viu o que acontece quando eles tomam uns socos na cabeça? Eles gostam do meu trabalho!”, disse um convencido Uwe Boll no fim da pancadaria. As lutas foram parar no YouTube (www.youtube.com) e vão aparecer no próximo filme. Alguma dúvida de que vai ser bem ruim? (Calma, sr. Boll, nós adoramos os seus filmes.)

Curto e grosso

Cineasta diz que adora bater em chatos

SUPER: Qual a sensação de espancar quem fala mal do seu trabalho?

Boll: Ótima.

Continua após a publicidade

SUPER: A mídia virou sua aliada depois da luta?

Boll: Claro.

SUPER: O desafio foi um incentivo à violência fora das telas?

Boll: Claro.

SUPER: Qual será sua reação às próximas críticas negativas?

Boll: Vou nocautear todos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)