GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Onde fica o ar do air bag?

Você já parou para pensar onde fica guardado o gás usado para encher o air bag dos carros? Em um veículo de passeio, esse volume é de cerca de 60 litros no lado do motorista, e o dobro disso no do carona

Tarso Araújo

Você já parou para pensar onde fica guardado o gás usado para encher o air bag dos carros? Em um veículo de passeio, esse volume é de cerca de 60 litros no lado do motorista, e o dobro disso no do carona. Não é algo que caiba dentro do volante de um carro. Essa questão assombrou engenheiros por mais de 30 anos – o air bag, concebido no final da 2ª Guerra, só veio a ser produzido a partir dos anos 80. E a solução foi dispensar os cilindros de gás: ele é produzido quimicamente apenas quando um acidente acontece.

O processo todo – da batida do automóvel à inflação total da bolsa – demora dois décimos de segundo. Para identificar a colisão, os carros com air bag possuem um sensor que detecta desacelerações bruscas. Mas não é qualquer solavanco que dispara o almofadão. O sensor mede constantemente as variações de aceleração e envia os dados para um microprocessador, que os compara a modelos gravados em sua memória. “Quando o carro passa numa lombada, por exemplo, ele sofre uma desaceleração que, fisicamente, é muito diferente daquela de uma batida”, diz Rodrigo Morais, engenheiro de segurança veicular da Volkswagen. Em caso de porrada, o sistema dispara um sinal elétrico para uma caixa no volante – que contém a bolsa do air bag e as substâncias que geram gás.

Então a corrente elétrica rompe um lacre que separa duas substâncias sólidas (geralmente, azida de sódio e nitrato de potássio). Quando elas reagem, liberam gás nitrogênio. A caixa é blindada, pois o contato entre os dois materiais é uma verdadeira explosão, capaz de gerar 2 mil litros de gás por segundo, o suficiente para encher o air bag do carona em apenas 60 milésimos de segundo.