Clique e assine a partir de 8,90/mês

Socialismo

Na prática, bemdiferente do que se idealizava

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h22 - Publicado em 31 ago 2006, 22h00

Enquanto o capitalismo reinava em boa parte do mundo ocidental, legitimando a exploração de uns sobre os outros, vários pensadores decidiram reagir no século 18 com um novo modelo socioeconômico. O socialismo propôs a extinção das classes sociais e desse caldeirão de idéias surgiu o comunismo, que enxergava a abolição do sistema de classes como o último estágio da evolução social.

No século 20, a teoria proposta pelos filósofos alemães Karl Marx e Friedrich Engels em O Manifesto Comunista (1848) misturou-se às socialistas e foram praticadas em alguns países como a então União Soviética (URSS) e a República Popular da China. Vale ressaltar que o termo socialismo, nesse período, ganhou múltiplas definições, principalmente a que o determinava como um estágio para se chegar à utopia do comunismo. Foi nessas bases que Vladimir Lênin propôs o socialismo como primeiro estágio para a vitória do proletariado na Revolução Russa, em 1917. Mas, mal empregado, caiu nos mesmos erros dos países totalitários capitalistas, uma vez que foi mantido um Estado regulador que acabou se fazendo proprietário dos bens de produção, elegendo uma classe dominante, e nunca as tais comunas onde o coletivo tinha direito a todos os bens.

O mundo do século 20 pôde assistir também a acalorados debates políticos em palanques divididos entre direita e esquerda, da Guerra Fria à dissolução da União Soviética, que marcou o fim da longa bipolarização do planeta e simbolizou, de certa forma, a vitória da doutrina liberal.

Publicidade