GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como um pintinho se desenvolve dentro do ovo?

Rápido: em só 21 dias, o dito cujo, que começa como um embrião de 0,002 g, fica pronto – e quebra a casca por conta própria.

Depois que a galinha bota o ovo, o pintinho se desenvolve em 21 dias. Alguns highlights:

Dia 1: O embrião pesa 0,0002 g. O sistema vascular começa a se formar, mas o coração só bate no dia 2.

Dia 4: Todos os órgãos vitais já estão formados. Começam a surgir o bico, as asas, as pernas e as aberturas nasais.

Dia 7: Dígitos surgem nas asas e nos pés, e o coração vai para dentro da caixa torácica – antes batia fora do corpo do embrião.

Dia 10: Surgem as primeiras penas, e o bico começa a endurecer. O pintinho pesa pouco mais de 2 g.

Dia 14: As unhas estão se formando, e o embrião já se movimenta para a posição de eclosão (saída do ovo).

Dia 17: Com todas as estruturas formadas, o embrião já pesa quase 17 g, mas ainda vai engordar outros 13 g.

Dia 20: Perfura a membrana e respira pelos pulmões, sugando o ar da cavidade entre membrana e casca.

Outras curiosidades da reprodução galinácea

1. Quando o galo parte para cima da galinha, ela levanta a cauda. Isso facilita o contato entre as cloacas – saída dos sistemas digestivo, urinário e genital das aves. É o chamado beijo cloacal. O macho introduz seu órgão erétil (phallus) na fêmea e despeja seus espermatozoides, fecundando o ovo, que fica “galado”.

2. A casca é oval porque o óvulo desce em espiral pelo oviduto. O formato também ajuda na hora de o ovo sair da galinha, com a ponta abrindo caminho. Outro ponto alto do design: a forma oval orienta o pintinho para quebrar a ponta mais larga do ovo. Assim, ele atinge um bolsão de ar para respirar antes de sair.

3. O óvulo fertilizado sai da galinha em 24 horas. Nesse período, os materiais que formam o ovo vão sendo depositados. Primeiro, quatro camadas de albúmen (clara), depois, uma fina membrana – aquela pele que separa a casca da clara nos ovos cozidos – e, por fim, a casca e os pigmentos que dão sua cor.

4. Na hora de “nascer”, o pintinho empurra a cabeça na direção da casca. A arma secreta para escapar é uma estrutura afiada de queratina que cresce na parte de cima do bico e é chamada “dente do ovo” ou “diamante”. Ela cai alguns dias depois que o pintinho sai do ovo.

5. O pintinho fica dentro do saco amniótico, totalmente preenchido por líquido. O alimento dele vem da gema, rica em minerais e gorduras. Em volta de tudo, fica a clara, que fornece proteína ao embrião. A captura de nutrientes rola por uma abertura umbilical que se liga ao saco – não confundir com o cordão umbilical, exclusivo dos mamíferos.

6. A casca e a membrana têm minúsculos poros, que protegem o pintinho contra a entrada de agentes infecciosos externos, além de evitar a perda excessiva de água para o ambiente. É por esses furos microscópicos que o embrião recebe oxigênio e elimina vapor de água e gás carbônico.

7. Para o embrião se desenvolver, a temperatura interna tem que ser constante – cerca de 37,8ºC. Para isso, a galinha deita sobre ele, apoiando a parte do ventre em que não crescem penas: a placa de incubação. Na época de chocar, a circulação de sangue aumenta na placa e a galinha fica até febril.

Fonte: Guilherme Renzo Rocha Brito, pós-doutorando em Ornitologia pelo departamento de vertebrados do Museu Nacional da UFRJ