Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

David Koresh, o “profeta” que causou a morte de 80 pessoas

Ele se denominou profeta apocalíptico, liderou uma seita e guiou seus seguidores para um conflito contra agências federais americanas

Por Danilo Cezar Cabral
Atualizado em 17 jul 2018, 17h54 - Publicado em 26 jan 2017, 12h44

1) David Koresh (1959-1993) nasceu como Vernon Wayne Howell. Por ser mau aluno e muito zoado, passou a vida escolar isolado. Seus únicos interesses eram a Bíblia e a música. Com 12 anos, recitava trechos do livro sagrado cristão e discutia ensinamentos com pastores.

2) O garoto era focado na vida religiosa. Seu carisma e convicção faziam Vernon se destacar dentro da seita Branch Davidians, derivada da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Virou amante da líder do grupo e assumiu o controle ao vencer um embate político com o filho dela.

3) No comando dos Davidians, o rapaz mudou seu nome para David Koresh, passou a interpretar o Livro de Apocalipse e criou uma guarda pessoal. Os Homens Poderosos eram separados das esposas para proteger a seita e seu líder – de forma agressiva, se fosse preciso.

4) Koresh fundou a comunidade Mount Carmel Center, em Waco, Texas, com regras que não valiam para ele. Pregava o celibato, mas dormia com 15 mulheres – a mais nova tinha 12 anos. Além disso, consumia bebidas alcoólicas, vetadas para todos os outros seguidores.

5) Os Davidians podiam ter armas, mas a Agência de Controle de Álcool, Tabaco, Armas e Explosivos dos EUA (ATF) começou a suspeitar que elas estavam sendo convertidas para fogo automático, o que era proibido por lei. Em fevereiro de 1993, agentes invadiram o local, mas quatro deles são assassinados.

6) Com a morte dos agentes da ATF, o FBI cercou o complexo de Waco. O impasse durou vários dias. Sob ameaças de tiros e de suicídio coletivo, os federais mantiveram a cautela. Koresh liberou alguns fiéis em troca de exposição na mídia e começou a mostrar um comportamento instável diante dos negociadores.

Continua após a publicidade

7) Após 51 dias de negociação, tanques de guerra abriram buracos nas paredes e injetaram gás lacrimogênio. Os fiéis abriram fogo e, após incêndios causados por lamparinas de querosene em contato com o gás, 80 pessoas morrem – 23 delas com menos de 17 anos.

QUE FIM LEVOU?

O corpo de Koresh, baleado na cabeça, é encontrado carbonizado e identificado pela arcada dentária.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.