Clique e assine a partir de 5,90/mês

Filiação do Gene faz diferença

Herança do gene, paterna ou materna, pode influenciar processo de modificação do DNA.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h35 - Publicado em 30 nov 1989, 22h00

Está sendo posto em xeque um antigo conceito aprendido em Genética – o de que pouco importa herdar um gene de mão ou do pai. Ao menos em ratos, certo tumor hereditário do rim, cujas células doentes perdem o cromossomo 11, envolvem apenas herança materna; se o gene com o cromossomo defeituoso for transmitido pelo pai, a doença não se desenvolve. Assim, os pesquisadores supõem que, conforme a origem – paterna ou materna -, alguns genes são, como dizem, metilados com maior ou menor facilidade.

A metilação, característica exclusiva das espécies superiores, consiste numa modificação do DNA: no desenvolvimento do embrião, o DNA ganha uma molécula de carbono e três de oxigênio. “Isso serve como distintivo no gene”, compara o medico e pesquisador em Bioquímica Francisco da Nobrega, da Universidade de São Paulo. “Há quem proponha que quando essa marca fica na parte da frente do cromossomo, inibe a expressão do gene.”, informa ele. “ Mas o assunto ainda não está fechado.”

Publicidade