Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Pele: O preço de ser vitrine

A pele paga caro pelo privilégio de ser a parte mais visível do corpo. Está sujeita a mais de 2 000 doenças diferentes, além dos cortes e das queimaduras.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h37 - Publicado em 1 ago 1998, 22h00

Ameaças por todos os lados

Uma doença de pele pode ser um incômodo passageiro ou um problema para a vida inteira. Não há quem nunca tenha tido alguma delas.

 

Marca da juventude

A acne ataca de forma implacável durante a puberdade, mas pode persistir durante muito mais tempo. Ela acontece por causa do aumento dos hormônios sexuais, que estimulam a ação das glândulas sebáceas. A produção de sebo aumenta, acumulando-se dentro do folículo piloso. É um banquete para as bactérias. Elas invadem o folículo, provocam uma infecção e, conseqüentemente, o surgimento de pus. O acúmulo de líquido amarelado debaixo da pele forma a espinha. Não há como evitá-la. Se você espremer, as bactérias das unhas podem piorar a infecção.

Falta de toalha

Um gostoso dia de piscina pode dar chance a um eterno inimigo: os fungos que causam a frieira, geralmente localizada entre os dedos dos pés. Eles adoram lugares úmidos como piscinas e boxes de banheiros. Uma boa forma de evitar a doença é enxugar bem os pés depois do banho.

 

Células apressadas

Às vezes, as células da epiderme se multiplicam com tanta velocidade que placas acabam se acumulando sobre a pele. A psoríase, a doença das manchas brancas na pele, é muito fácil de diagnosticar, mas ninguém sabe por que acontece. Às vezes, as manchas desaparecem, misteriosamente. Na caspa, ocorre um excesso da produção de placas no couro cabeludo.

 

Manchas brancas

Ainda não se conhece a causa do vitiligo, o mal que ataca o cantor Michael Jackson. A doença se caracteriza pela falta de melanina em algumas áreas da pele. O resultado é uma alternância entre a pele de cor normal e a pele descolorida – um problema mais estético do que funcional.

Continua após a publicidade

Cadê a cor?

O albinismo – que não faz distinção de raça – é uma disfunção genética. Portadores desse mal, como o compositor alagoano Hermeto Pascoal (foto), não produzem melanina, o pigmento que define a coloração da pele, dos olhos e dos cabelos. Tudo fica muito, muito claro

Quem sabe é super

Quando uma área da pele sofre muito atrito, ocorre a formação de um calo. Para exercer sua função protetora, a epiderme produz mais células e acaba ficando mais grossa.

Os estragos do fogo

A queimadura é a mais dolorosa agressão à pele.

1º grau

Danifica somente a camada mais superficial. Como a pele se regenera continuamente, este tipo de queimadura sara sozinho. A área atingida fica vermelha e não ocorre formação de bolhas.

2º grau

Mais profunda, atinge a derme e os vasos sangüíneos. O plasma do sangue escoa pelos vasos e se acumula em bolhas. Mas ainda há tecido suficiente para que a pele se regenere por si mesma.

3º grau

É o pior tipo. Todas as camadas da pele ficam comprometidas. Pode trazer risco de vida, dependendo da parte do corpo e da extensão e profundidade da queimadura.

E agora?

Veja o que fazer e o que não fazer em caso de queimadura.

1. Em queimaduras leves, deixe o ferimento debaixo de uma torneira por uns dez minutos. Isso alivia a dor e elimina produtos tóxicos ou corrosivos. Remova as roupas da vítima, desde que não estejam grudadas na queimadura.

2. Manteiga, pasta de dente e cremes que não sejam indicados especificamente para queimaduras devem ser evitados. Eles só complicam a regeneração do tecido.

3. Remova jóias e qualquer outro objeto antes que a pele inche.

4. Se uma área grande estiver queimada, procure um médico imediatamente. Mais de 20 % do corpo com queimaduras de terceiro grau coloca a vida em risco.

Auto-conserto

Como a pele faz para se curar sozinha toda vez que você se machuca? É assim: quando um corte atinge a derme, o sangue começa a escoar. Para interromper o sangramento, forma-se um coágulo. É o coágulo que dá origem à casquinha do lado de fora (1). Logo debaixo dele, as células da epiderme aceleram a produção e formam uma ponte sob a crosta, enquanto mais fibras de colágeno são fabricadas para recompor a derme (2). Depois de uma semana, a casquinha cai e pele nova em folha aparece por baixo (3).

Continua após a publicidade

Publicidade