Clique e assine a partir de 5,90/mês

Nobel da Paz de 2020 vai para programa de combate à fome

O Nobel da Paz também vai para instituições. Conheça o trabalho da vencedora atual e de alguns outros órgãos que também têm as láureas.

Por Carolina Fioratti - 9 out 2020, 16h42

Nesta sexta-feira (9), foi anunciado o vencedor do Prêmio Nobel da Paz, que já reconheceu figuras como a ativista paquistanesa Malala Yousafzai e o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela. O laureado de 2020 não foi uma pessoa, mas sim uma instituição: o Programa Alimentar Mundial (PAM), uma agência humanitária filiada à ONU.

De acordo com o comitê do Nobel, a instituição merece o prêmio “por seus esforços para combater a fome, por sua contribuição para melhorar as condições de paz em áreas afetadas por conflitos e por atuar como uma força motriz em esforços para prevenir o uso da fome como arma de guerra e conflito”. Em 2019, cerca de 100 milhões de pessoas en 88 países vulneráveisforam ajudadas pelo PAM.

Em 2020, a instituição teve trabalho dobrado. Como explicamos neste outro texto da SUPER, milhões de crianças foram afetadas indiretamente pela Covid-19 devido a privação do acesso a alimentos, remédios e vacinas. Em países como Sudão do Sul e Iêmen, onde a pandemia se misturou a conflitos violentos, o impacto foi ainda mais preocupante.

O prêmio também é um chamado para que as potências enxerguem os esforços do PAM e passem a contribuir, já que a instituição depende de financiamento voluntário.

 

Dos 135 Prêmios Nobel da Paz já entregues, apenas 24 foram destinados a instituições. Conheça algumas delas:

Instituto de Direito Internacional

Continua após a publicidade

O Instituto de Direito Internacional foi a primeira instituição a levar o prêmio, em 1904. A organização belga foi reconhecida pelo comitê do Nobel por defender os direitos humanos e a resolução pacífica de conflitos. 

Comitê Internacional da Cruz Vermelha 

O CICV recebeu prêmios em 1917, 1944 e 1963. Além disso, o primeiro vencedor da história do Nobel da Paz foi Henri Dunant, o fundador da Cruz Vermelha. 

Mas o que torna organização suíça tão relevante? Ela surgiu para dar assistência às vítimas de conflitos armados, e atualmente também ajuda pessoas vulneráveis por outros motivos. No Brasil, por exemplo, o CICV tem como prioridade auxiliar os imigrantes, oferecendo desde o uso de telefone, para que eles se comuniquem com seus familiares, até água e saneamento básico nas comunidades em que eles se estabelecem. 

Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares

A Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares, fundada em 2007, foi a instituição mais recente a receber o prêmio, há três anos. Foi escolhida “por seu trabalho em chamar a atenção para as consequências humanitárias catastróficas de qualquer uso de armas nucleares e por seus esforços inovadores para conseguir um tratado baseado na proibição de tais armas”.

A luta contra as armas (e a guerra) é um tema favorito do Prêmio Nobel. Em 2013, apenas quatro anos antes da premiação da Campanha, foi escolhida como vencedora a Organização para a Proibição de Armas Químicas.

Continua após a publicidade
Publicidade