Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Blue Origin pretende construir nova estação espacial

A empresa de Jeff Bezos, em parceria com outras instituições privadas, tem planos de colocar o módulo em órbita até 2030. A estação poderá substituir a ISS.

Por Carolina Fioratti 26 out 2021, 15h58

Nesta segunda-feira (25), a Blue Origin, empresa de Jeff Bezos, anunciou seus planos de construir uma nova estação espacial: a Orbital Reef. Outras instituições privadas, como a Sierra Space e a Boeing, também estão envolvidas no projeto, que deve ser entregue até 2030. O fim da década marcará também a possível aposentadoria da Estação Espacial Internacional (ISS), que no auge de seus vinte e poucos anos já vem apresentando problemas técnicos. 

É possível que a Nasa entre com dinheiro em algum momento, mas os empresários envolvidos não querem se prender à possibilidade. Por enquanto, todo o financiamento virá da iniciativa privada, com cada uma das empresas sendo responsável por um segmento: a Blue Origin, por exemplo, fornecerá seu foguete New Glenn para levar os primeiros equipamentos da estação ao espaço. Enquanto isso, a Sierra Space cuidará das habitações e também do transporte de astronautas. A última função também deve ser executada pela Boeing. 

Também estão envolvidas as empresas Redwire Space, Genesis Engineering Solutions e a Universidade Estadual do Arizona. Enquanto as duas primeiras cuidam do envio de material e excursões turísticas, a instituição de ensino estará envolvida na parte de consultoria de pesquisa. 

Há um interesse econômico por trás: as empresas pretendem lucrar, principalmente, com o turismo espacial. Elas também poderiam alugar sua estação para governos e instituições interessados em fazer pesquisas científicas no espaço. A ISS tem capacidade para abrigar até 7 astronautas por vez (considerando quartos individuais), embora já tenha recebido até 13 pessoas em uma mesma época. A Orbital Reef poderá alojar confortavelmente até dez astronautas.

Imagem interna da estação Orbital Reef
Blue Origin/Divulgação

A ideia de construir uma nova estação espacial não é inédita. Na última quinta-feira (21), as empresas Nanoracks, Voyager Space e Lockheed Martin também anunciaram planos de lançar um laboratório orbital privado denominado Starlab. Além delas, há ainda a Estação Espacial Tiangong, da China, que teve seu primeiro módulo lançado em abril deste ano e deve ser finalizada até 2022. 

Jeff Bezos disse que irá gastar US$ 1 bilhão por ano de sua fortuna na Blue Origin. Até o momento, a empresa lançou clientes em voos turísticos curtos, mas ainda não concretizou seu principal plano: fechar contratos com a Nasa para construir um módulo lunar.

Continua após a publicidade

Publicidade
Tecnologia
Blue Origin pretende construir nova estação espacial
A empresa de Jeff Bezos, em parceria com outras instituições privadas, tem planos de colocar o módulo em órbita até 2030. A estação poderá substituir a ISS.

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade