Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Publicidade

Tudo sobre A origem sangrenta dos contos de fadas

A origem sangrenta dos contos de fadas: A Pequena Sereia
Cultura, Mundo Estranho

A origem sangrenta dos contos de fadas, parte 9: A Pequena Sereia

Por Tiago Jokura Atualizado em 4 jul 2018, 20h25 - Publicado em 11 nov 2015, 16h34
Criada pelo dinamarquês Hans Christian Andersen, em 1837, A Pequena Sereia é um relato pra lá de brutal
A origem sangrenta dos contos de fadas: Cinderela
Cultura, Mundo Estranho

A origem sangrenta dos contos de fadas, parte 6: Cinderela

Por Tiago Jokura Atualizado em 4 jul 2018, 20h12 - Publicado em 6 nov 2015, 14h07
Ao contrário da donzela boazinha que conhecemos, nas versões mais antigas, a Cinderela é quem começa a pancadaria!
A origem sangrenta dos contos de fadas: Folclore brasileiro
Cultura, Mundo Estranho

A origem sangrenta dos contos de fadas, parte 5: Folclore brasileiro

Por Tiago Jokura Atualizado em 4 jul 2018, 20h16 - Publicado em 6 nov 2015, 14h02
Personagens da cultura popular e da literatura infantil nacionais também tiveram seus elementos mais barra-pesada amenizados ao longo do tempo
A origem sangrenta dos contos de fadas: A Princesa e o Sapo
Cultura, Mundo Estranho

A origem sangrenta dos contos de fadas, parte 4: A Princesa e o Sapo

Por Tiago Jokura Atualizado em 4 jul 2018, 20h20 - Publicado em 6 nov 2015, 13h50
A história não tinha nada de romance. Conheça também os verdadeiros detalhes de Os Três Porquinhos
563a3cc682bee127f1043b67bela_adormecida.jpeg
Cultura, Mundo Estranho

A origem sangrenta dos contos de fadas, parte 2: Bela Adormecida

Por Tiago Jokura Atualizado em 4 jul 2018, 20h11 - Publicado em 4 nov 2015, 14h11
A verdadeira história é temperada com feitiçaria, canibalismo e estupro. Confira três versões: italiana, francesa e brasileira
A origem sangrenta dos contos de fada: Chapeuzinho Vermelho
Cultura, Mundo Estranho

A origem sangrenta dos contos de fadas, parte 1: Chapeuzinho Vermelho

Por Tiago Jokura Atualizado em 4 jul 2018, 20h28 - Publicado em 3 nov 2015, 16h13
A tonalidade mais chamativa na roupa da doce Chapeuzinho combina com uma história cheia de violência, canibalismo e insinuações sensuais
Publicidade