Pessoas inteligentes bebem mais

Por Atualizado em 25/10/2010

Gênio, à sua maneira

Gênio, à sua maneira?

Bebeu demais? Nada de se sentir um lixo: pode considerar a ressaca do dia seguinte um reflexo da sua superinteligência. Soa politicamente incorreto, a gente sabe, mas é o que indicam informações de dois estudos, um feito no Reino Unido (o National Child Development Study) e outro nos EUA (o National Longitudinal Study of Adolescent Health).

Em ambos, pesquisadores mediram a inteligência de crianças e adolescentes de até 16 anos e as categorizaram em uma de cinco classes cognitivas: “muito burro”, “burro”, “normal”, “esperto” ou “muito esperto” (de novo, politicamente incorreto, mas tudo pelo bem da ciência, né?). Os hábitos das crianças americanas foram registrados por sete anos depois disso; já as inglesas foram acompanhadas por mais tempo, até os 40 anos.

Os pesquisadores mediram os hábitos alcoólicos de cada uma conforme elas iam envelhecendo. E eis que as crianças avaliadas como mais inteligentes em ambos os estudos, quando cresceram, bebiam com mais frequência e em maiores quantidades do que as menos inteligentes. No caso dos ingleses, os “muito espertos” se tornaram adultos que consumiam quase oito décimos a mais de álcool do que os colegas “muito burros”. E isso mesmo levando em consideração variáveis que poderiam afetar os níveis de bebedeira, como estado civil, formação acadêmica, renda, classe social etc. Ainda assim, o resultado foi o mesmo: crianças inteligentes bebiam mais quando adultos. E por que, hein?

Há hipóteses (uma, que a gente viu lá no Psychology Today, diz que essa relação entre álcool e inteligência seria um traço evolutivo que começou há cerca de 10 mil anos, quando finalmente surgiu o álcool bebível; até então, o único jeito de ficar alcoolizado era a partir de frutas apodrecidas – coisa séria), mas os pesquisadores ainda não sabem ao certo. Eles alertam, no entanto, que apesar de a tendência a “beber mais” estar de alguma forma ligada à esperteza de cada um, encher a cara não deixa ninguém “mais inteligente”. Ouviu?

Leia também:
Gene faz as pessoas copiarem a bebedeira alheia
Mulheres que bebem são mais saudáveis
Pessoas não sabem qual o próprio limite na hora de beber

  • Miocna

    Minha crítica fica na nomenclatura usada. Podia-se usar uma nomenclatura menos agressiva! Por exemplo uma escala numérica ou até mesmo usando o QI. Apenas uma variável nesse estudo não é o suficiente para se tirar tais conclusões, existem fatores externos que podem influenciar. Aposto que muitos conhecem pessoas “inteligentes” que não bebem,assim como o contrário e o mesmo com as pessoas menos “inteligentes”.

  • carlos eduardo pereira

    Não, rubão. Primeiro que aonde foi feita a pesquisa esse impedimento é mínimo. Poderia continuar.

  • https://www.facebook.com/marcos.sousa.522 Marcos Sousa

    É por isso que nesse Reveillon eu fiquei em casa reclamando da enquanto meus amigos estavam bêbados cheio de mulher dentro dos carros!!!!!!

  • Germano

    Minha tese é que os inteligentes bebem para suportar os outros. Ou a burrice alheia. Pode ser também uma tentativa de matar neurônios o suficiente para ser feliz como as pessoas menos inteligentes são, sem questionar e aceitando as respostas fáceis para problemas complexos que pululam no mundo.

  • Lord George

    Pra quem usa muito o cérebro, os neurônios tem que ficar chapados de vez em quando só para espairecer…ha ha ha …senão pira
    if (!chapado) pirado = true;

  • Gabriela

    fácil: ignorance is bliss. quanto mais a gente aprende, mais a gente percebe o que existe de complexo na vida.

  • Lucas Mello

    Isso é um absurdo!

    Como diria meu professor, que é Medico: Isso é uma hipótese! Não se tem certeza sobre tal fato!

  • Filipe

    mas acho que a base não seja o alcool em si, sim a não aceitação direta da realidade, é como uma filosofia de fulga do que não podemos escolher viver kkk, mais uma dose pfv

  • http://www.espacoconhecer.com.br Alfredo Martino

    Não encontrei estes estudos em nenhum dos links mencionados.

  • roger

    Eu bebo sim, e estou vivendo
    Tem gente que não bebe e está morrendo
    Eu bebo sim, e estou vivendo
    Tem gente que não bebe e está morrendo
    Tem gente que já tá com o pé na cova
    Não bebeu e isso prova que a bebida não faz mal
    Uma pro santo, desce o choro a saidera
    Desce toda a prateleira
    Diz que a vida tá legal
    Eu bebo sim, eu to vivendo
    Tem gente que não bebe e está morrendo
    Eu bebo sim, e estou vivendo
    Tem gente que não bebe e está morrendo
    Tem gente que detesta um pileque
    Diz que é coisa de moleque, cafajeste ou coisa assim
    Mas essa gente quando tá com a cara cheia
    Vira chave de cadeia, e esvazia o botequim
    Eu bebo sim, e estou vivendo
    Tem gente que não bebe e está morrendo
    Eu bebo sim, e estou vivendo
    Tem gente que não bebe e está morrendo
    Bebida, não faz mal a ninguém
    Água faz mal à saúde
    Bebida, não faz mal a ninguém
    Água faz mal à saúde

  • Geraldine

    Interessante a profundidade do assunto. Mostra que não só o papel aceita tudo.

  • Miguel

    Eu passei em uma faculdade estadual bêbado sem ter estudado para os exames e nunca ter estudado em escolas particulares e ainda sem nunca ter feito Enem e muito menos cotas, e com o velho e fraco ensino publico estadual das escolas… apenas cheguei em casa e me falaram que eu tinha que fazer uma prova e fui bêbado…. é não me acho diferente de outros que se matam de estudar e não bebem, apenas aproveito um pouco mais que eles o meu tempo e aprendo igual…. apenas bebo, assim como eu no estado de SP tenho amigos no MS que tem a msm historia e fazem faculdades publicas e conhecemos em botecos bebendo….. (caso reclamem da minha escrita, melhorei 100% na faculdade, então não reclamem, bêbado é filosofo e não escritor.)

  • Robson Gonçalves

    Se um dia algum indivíduo ficar mais inteligente usando álcool o Brasil seria o país com menos acidentes de trânsito do mundo. Já que pesquisas apontam o contrário. Bebida só deixa mais inteligente na cabeça de quem bebe. Mas para os que não bebem sempre serão “burros”, animais irracionais, achando que são reis do mundo quado estão bêbados,
    e cometendo ” Barbaridades”. Acho que a pessoa que fez este estudo nunca veio ao Brasil, então veria com seus olhos o que estes “inteligentes” fazem. Uma delas é no trânsito!

  • Pedro

    Deveriam levar em consideração nessa pesquisa que as pessoas mais inteligentes são mais sucedidas na vida devido a esse fato com um poder de aquisitivo maior podem comprar bebidas com maior frequencia. Claro isso não é uma regra, tem muita gente burra nadando no dinheiro, só acho que quanto mais inteligentes as pessoas forem mais portas se abriram na vida dela.

  • Deon

    Faz sentido porque quem é inteligente tem ousadia de aditivar o cérebro, embora isso as vezes pode prejudicar.

  • Bruna

    Concordo com estudo só que eles nascem e tem a tendência de ‘muito esperto’ mas no decorrer da vida conhece a cerveja que tira todo seu potencial então se tornam ignorante e talvez analfabeto pois aqui no Brasil em todas classes sociais tem “bebedeiros”,e o mas prejudicado e o da classe baixa !.

  • http://ferroviariaesblogspot.com leandro

    ignorante e sem nexo algum,tudo pra vender mais bebida