Paranóia Antitranspirante

É verdade que certos desodorantes provocam câncer de mama?

O boato foi espalhado na internet há alguns anos, com várias mensagens relacionando a doença ao uso de desodorantes.

Até hoje, não foi encontrada nenhuma prova de que isso aconteça. “Alguns produtos causam inflamação na pele, fazendo crescer nódulos nas axilas, mas esse efeito nada tem de cancerígeno”, afirma José Aristodemo Pinotti, ginecologista do Hospital das Clínicas de São Paulo, professor da USP e autor de vários livros sobre câncer de mama. O boato foi espalhado na internet há alguns anos, com várias mensagens relacionando a doença ao uso de desodorantes à base de pó de alumínio. A polêmica ferveu tanto que rendeu, em outubro de 1998, uma declaração pública do Instituto Nacional do Câncer, dos Estados Unidos, negando qualquer respaldo científico a esse temor.

Ao contrário, tudo indica que os componentes químicos dos antitranspirantes – o alumínio inclusive – são absorvidos pelo organismo e eliminados pelo suor. “O ideal, de todo modo, é passar o desodorante uma única vez ao dia e complementar sua ação com um anti-séptico”, diz Maria Valéria Velasco de Paola, professora de cosmetologia da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP.

publicidade

anuncie

Super 340-b - Universo - o cosmos segundo a SUPER As melhores reportagens dos 27 anos da SUPER sobre o espaço, o tempo e os limites da ciência - agora revistas e atualizadas. Uma viagem do infinito ao infinitesimal. Como você nunca viu. Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 340-b
novembro/2014

Universo - o cosmos segundo a SUPER
As melhores reportagens dos 27 anos da SUPER sobre o espaço, o tempo e os limites da ciência - agora revistas e atualizadas. Uma viagem do infinito ao infinitesimal. Como você nunca viu.

- sumário da edição 340-b
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Ciência

publicidade

anuncie