GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Ritual de santo-daime

Criada pelo seringueiro Mestre Irineu no início do século 20, a doutrina defende que sua bebida sagrada, a ayahuasca, pode levar à iluminação. Acompanhe hora a hora o seu principal ritual

Emiliano Urbim, Gabriel Gianordoli, Rafael Duarte e Cássio Bittencourt

Natureza em 6 lados
Os templos daimistas ficam na zona rural e costumam ter formato hexagonal, fatores considerados importantes para o “fluxo de energia”.

21 h – Lugares marcados
Um sino anuncia o início. Por razões energéticas, homens para um lado e mulheres para outro, separados por idade e estado civil.

21h20 – Hora do chá
Após orar, todos formam filas para tomar ayahuasca, a bebida sagrada. O efeito é descrito pelos fiéis como “a força”.

> BEBIDA O chá é feito a partir de cipós e folhas da Amazônia, e seu agente alucinógeno é a dimetiltriptamina (DMT), que “expande a consciência”.

21h40 – Hinos sagrados
Depois que todos bebem e voltam a se sentar, começa uma longa sessão de canto e música. Cada igreja tem o seu hinário, suficiente para durar a noite inteira.

> PADRINHO Faz preces e comanda a cerimônia. Seu ajudante serve os daimistas.

> FARDADOS Iniciados na doutrina, vestem roupas com cores da bandeira do Brasil e, com canto e orientação, ajudam a conduzir a cerimônia.

23 h – tempo técnico
Pausa na música. É o grande momento: hora de aproveitar o embalo da ayahuasca e focar a mente em busca de cura, clareza, visões ou iluminação divina.

1h30 – Dança fixa
Após mais hinos, é o momento do bailado. São danças individuais e simples, do tipo “dois-pra-lá, dois-pra-cá”, realizadas dentro de marcações no chão. Dança-se até que os efeitos da ayahuasca passem.

> FISCAL Indica lugares e também auxilia os que passam mal com o chá.

Fontes Padrinho Léo Artése, do Céu da Lua Cheia; Rafael Guimarães dos Santos, doutorando em farmacologia na Universidade Autônoma de Barcelona e colaborador do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos.