GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Por falta de presos, Holanda fecha 24 prisões

É tanto espaço vazio que eles estão até importando detentos: há 1000 presos noruegueses cumprindo pena em celas emprestadas nos Países Baixos

Dê um grito no interior de uma prisão holandesa, e você ouvirá um eco. O número de detentos no país caiu 27% entre 2011 e 2015, e 43% na última década. Segundo o relatório mais recente do World Prison Brief (WBF), de janeiro de 2014, só há 10 mil pessoas encarceradas na Holanda — dados do próprio governo falam em 12,3 mil naquele ano, e 11 mil em 2015. São aproximadamente 57 detentos para cada 100 mil habitantes do país, em que a taxa de reincidência é apenas 10%. Por aqui, as coisas são bem diferentes. A cada 100 mil brasileiros, 300 estão na prisão: são 622 mil pessoas encarceradas, ou três vezes a população de Vitória (ES). Essa é a quarta maior população carcerária do mundo em valores absolutos, e a 34º proporcionalmente. 47% dos ex-detentos soltos voltam a cometer crimes em no máximo dois anos.

A redução do crime compensa: 19 cadeias foram fechadas entre 2013 e 2015 — outras cinco ficaram desertas no final do ano passado. Entre as soluções para ocupar o espaço vazio estão o empréstimo de vagas para países vizinhos — a Noruega mandou mil presos para a Holanda em 2015 — e até a transformação das penitenciárias em hotéis. 2600 profissionais associados ao sistema prisional perderam o emprego desde 2013.

LEIA: 6 motivos pelos quais mulheres sofrem muito mais nas prisões

A década de declínio do crime nos Países Baixos vai contra a tendência mundial: entre 2000 e 2015, a população carcerária do mundo aumentou 20%, contra os 18% da população total. Apesar disso, há outros países exemplares: na Suécia, os 5,7 mil presos de 2004 se tornaram apenas 4,5 mil em 2014. Para comparar, entre 2000 e 2015 a população carcerária do Brasil aumentou 450%. Você pode entender melhor os problemas e contradições das nossas prisões no vídeo mais recente da série “2 Minutos para Entender”, da SUPER.

2 minutos para entender - Sistema Carcerário Brasileiro