Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Fundo vermelho liso. Ciência Maluca Por redação Super Este blog não é mais atualizado. Mas fique à vontade para ler o conteúdo.

Bocejar não é contagioso apenas entre mamíferos

Por Tiago Jokura Atualizado em 19 jun 2017, 17h54 - Publicado em 19 jun 2017, 17h52

Uáaaaaaa… Que o bocejo é contagioso entre humanos, estamos cansados de saber. E há anos sabemos que nossos colegas de classe taxonômica, os mamíferos, também agem assim. O contágio, inclusive, ocorre entre espécies, com cães reagindo a bocejos humanos e por aí vai…

A novidade científica é que isso não ocorre exclusivamente em nossa classe: as aves também bocejam e influenciam outros bicudos a bocejar junto.

O comportamento, até então inédito fora do círculo dos mamíferos, foi observado entre periquitos-australianos (Melopsittacus undulatus), que ocupam a 3ª posição entre os animais domésticos mais populares – atrás apenas de gatos e cachorros.

Como os periquitos-australianos têm comportamento social avançado, os pesquisadores da Universidade do Estado de Nova York em Oneonta especulam que o bocejo tenha uma função social além da biológica, de manter o cérebro oxigenado – e até refrigerado.

Com a descoberta, a espécie deve continuar a ser estudada para entendermos melhor como funcionam processos básicos de empatia entre animais.

Continua após a publicidade

Publicidade