Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Ciência Maluca Por Blog As pesquisas mais importantes para você compreender a sua vida - e as mais inusitadas para você entender todo o resto. Por Tiago Jokura

Por que orgasmo é tão bom?

Por Carol Castro Atualizado em 21 dez 2016, 08h50 - Publicado em 2 nov 2016, 17h38
iStock | by_nicholas
iStock | by_nicholas

Orgasmo ainda é um mistério para a ciência – ainda que você provavelmente saiba muito bem do que se trata. Levou um bom tempo para os pesquisadores descobrirem por que esse fluxo de prazer acontece com a mulher. E só agora descobriram por que, nas entranhas do seu cérebro, essa sensação causa tanto bem-estar.

Neurologistas da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, mapearam como o estímulo sexual, aplicado de forma ritmada, altera a atividade cerebral. E descobriram que, no ápice da euforia, os neurônios ficam focados de uma maneira quase surreal. É como entrar em transe – você não consegue prestar atenção em nada além daquela sensação. Toda sua atenção se concentra naquele momento. Como se nada mais importasse no mundo. Literalmente, você só pensa naquilo. “Sexo é uma fonte de sensações prazerosas e de conexão emocional, mas, além disso, é a forma de atingir um estado alterado de consciência”, diz o estudo.

Mas tudo depende da sintonia entre os envolvidos. Os dois precisam sincronizar o ritmo e a velocidade dos movimentos para o orgasmo acontecer. “O estímulo sincronizado é importante para a propagação dos sinais cerebrais. Os neurônios são mais propensos a excitação se forem estimulados múltiplas vezes em um pequeno espaço de tempo”. Em outras palavras, orgasmos são excelentes e prazerosos exercícios mentais.

Leia também:
Ciência finalmente descobre por que mulheres têm orgasmos
Quais casais mais chegam ao orgasmo?
Mulheres baixinhas têm mais orgasmos

Continua após a publicidade
Publicidade