Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail bruno.vaiano@abril.com.br.

Qual é a memória mais antiga que uma pessoa pode ter?

Provavelmente, algo que acontece entre 3 e 4 anos de idade.

Por Leonardo Pujol Atualizado em 9 ago 2019, 12h35 - Publicado em 9 ago 2019, 12h32

Provavelmente, algo que aconteceu entre três e quatro anos de idade. Dificilmente lembramos de algo anterior a esse período. A ciência não sabe bem o porquê, mas há algumas pistas.

A primeira é a imaturidade do cérebro. Mesmo que funcionem desde a mais tenra idade, os sistemas neurais envolvidos na formação da memória, como o hipocampo, não estão maduros o suficiente para armazená-la a longo prazo.

Outra hipótese é que as crianças vivem em um mundo pré-linguístico. Sem a linguagem, fica difícil representar as memórias – e, consequentemente, organizá-las e recuperá-las.

  • O pai da psicanálise, Sigmund Freud, dizia que as memórias da primeira infância ficam, sim, guardadas no cérebro. O problema é que os adultos não conseguem acessá-las.

    Seja como for, as habilidades que você adquiriu nessa época – como andar e falar – jamais são esquecidas. É que estas não dependem só da memória: vem instaladas de fábrica no nosso cérebro pela seleção natural.

    Continua após a publicidade
    Publicidade