Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Os axolotes também estão em extinção

Por Redação Planeta Sustentável Atualizado em 21 dez 2016, 10h17 - Publicado em 6 nov 2008, 23h32


Todo mundo fala sobre a extinção dos ursos-polares (e até eles fizeram um protesto contra isso), mas quase nada sai na mídia sobre os outros animais que estão prestes a sumir do mapa. Há até monstros com caras simpáticas que podem desaparecer da face da Terra.

O axolote, uma salamandra que mantém as características de sua fase larval, está entrando em extinção por causa da ação do homem. De acordo com o Yahoo! News, a população do anfíbio diminuiu drasticamente em 10 anos, embora não se saiba exatamente quantos deles existem no mundo. Os pesquisadores afirmam que, em 1998, havia 1.500 a cada milha quadrada. Dez anos depois, este número caiu para 25.

Geralmente encontrado no lago Xochimilco, no México, o bichinho com patas e uma cara que se assemelha ao famoso desenho “be happy” está sofrendo com a seca e a qualidade da água em seu habitat. Além disso, alguns peixes não-nativos foram inseridos na cadeia alimentar da região, tornando o axolote um prato cheio para o almoço.

Os cientistas estão planejando criar 15 santuários para os seres e incentivar a criação em cativeiro, tudo para proteger o simpático anfíbio. Axolote é um nome asteca, que significa “monstro aquático”. Segundo a mitologia da cultura, o deus da morte, da iluminação e da monstruosidade Xolotl, com medo que outros deuses o banissem ou o matassem, se transformou em axolote e foi morar no lago mexicano. Por isso que o animal também é conhecido como “monstro da água” ou “peixe andante”.

Para se ter uma idéia do peixe, dá um olhada no vídeo abaixo.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=1FTSEoVZoPo&hl=en&fs=1&color1=0x234900&color2=0x4e9e00%5D

Continua após a publicidade
Publicidade