GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

37 revoluções – A década da transformação

Você pode não ter percebido, mas viveu a década mais revolucionária da história. Dificilmente um punhado de anos vai mudar tanto a sua vida como os que passaram. Ficamos mais conectados, mais ricos, mais siliconados, mais rápidos. A internet entrou na nossa vida (e nos celulares), você conheceu o significado da palavra sustentabilidade, a economia global cresceu e cresceu (para depois ruir) e você descobriu a graça de assistir à vida de anônimos na TV. Ok, todas as décadas deixam marcas. Mas foram poucas aquelas que dividiram o planeta em “antes” e “depois”. Os anos 2000 foram assim, porque afetaram a vida das pessoas comuns – nós, da SUPER, você, seus amigos – e prepararam o terreno para o que está por vir. Sim, porque o futuro será moldado com base no que aconteceu nos anos 00. Muito disso tem a ver com a tecnologia. Pense nos fatos: a velocidade da conexão aumentou 1 170%, a capacidade de armazenamento de dados cresceu 3 200% e muitas das pessoas que leem esta revista nem sequer devem se lembrar do barulho que a internet discada fazia. Quase tudo que você faz diariamente – de entrar no orkut a pagar uma conta online no banco – estava longe de existir em 1999. Mas as mudanças também foram no nosso comportamento, na maneira como nos divertimos e nos políticos em que votamos. Por isso, não fizemos uma mera retrospectiva dos fatos mais importantes (se você está interessado nos 10 melhores filmes ou discos da década, é melhor procurar no Google). Elaboramos uma gigantesca lista com 37 pequenas e grandes transformações que mudaram sua vida nos últimos 10 anos – e em que você talvez nem tenha reparado. E pensamos no futuro também, nas revoluções que ainda estão nascendo e que farão da década de 10, quem sabe, ainda melhor. Divirta-se!

ATUALIDADES

1. Mulheres no poder
Nunca tantas mulheres foram eleitas democraticamente para chefias de Estado, em tantos países tão importantes, quanto nos anos 00.

2. O dia em que Michael Jackson derrubou a internet
Nos anos 00, as notícias se espalharam pela internet. Veja como a morte de Michael Jackson correu o mundo*:

17h26 – É declarada a morte de Michael Jackson no centro da Universidade de Los Angeles.

17h44 – O site americano de fofocas TMZ publica a notícia da morte.

17h45 – Primeiros comentários invadem o Twitter.

18h00 – A Wikipedia é atualizada com a morte de MJ. Milhares de usuários editam a página.

17h55 – Google sai do ar, achando que estava sob ataque, pelo número de pesquisa por MJ.

17h51 – LA Times é o primeiro jornal tradicional a anunciar a morte em seu site.

18h15 – Wikipedia proíbe atualizações na página de Michael.

18h30 – Os principais sites americanos entram em parafuso. As páginas demoram o dobro para carregar.

19h30 – 22,6% das mensagens do Twitter são sobre Michael.

*No horário de Brasília, em minutos aproximados.

3. Brasil super-potência
Tentamos conquistar uma vaga no Conselho de Segurança da ONU. A tática? Espalhar nossa diplomacia pelo mundo.

Postos no exterior

2002 – 149

2009 – 207

Lugares exóticos onde abrimos embaixadas:

Conacri (República da Guiné)
Lomé (Togo)
Castries (Santa Lucia)
Uagadugu (Burkina Fasso)

4. Medos que não tínhamos antes dos anos 00

• Aquecimento global

• Golpes na internet

• Terrorismo

• Sequestros relâmpagos

• Ser barrado na imigração dos aeroportos

• Telemarketing nos acordar no sábado de manhã

5. Brasil velho
Nunca antes na história deste país passamos por uma mudança tão radical na idade dos brasileiros. Não somos mais um país de crianças, como em 1990. Com a população envelhecendo, pela primeira vez temos mais adultos que bebês. Ou seja, temos mais força de trabalho do que nunca para fazer do Brasil o país do futuro. Mas logo – porque em mais uns 20 anos começaremos a ser uma nação de meia-idade. E desse ponto não voltaremos.

6. O homem cada vez mais veloz
Com avanços nos treinamentos, na nutrição dos atletas e no equipamento – como o LZR Race e outros maiôs de poliuretano -, os recordes mundiais despencaram.

RECORDES NA NATAÇÃO 100 METROS LIVRE

Anos 80: 8 quebras

Anos 90: 3 quebras

Anos 00: 19 quebras

RECORDES NO ATLETISMO 100 METROS RAS

Anos 60 aos 90: queda de 10 milésimos

Anos 90: queda de 6 milésimos

Anos 00: queda de 21 milésimos

COMPORTAMENTO

7. A família mudou
Papai, mamãe, filhinhos – a família brasileira se distanciou dessa formação tradicional, como mostram dados do IBGE.

Pessoas que moram sozinhas

1998 – 8,4%

2008 – 11,6%

Mulheres chefes de família

1998 – 25,9%

2008 – 34,9%

Casais sem filhos

1998 – 13,3%

2008 – 16,7%

8. Photo-shopados
Nos anos 00, aprendemos a apagar detalhes constrangedores de nossas fotos. A prática melhorou a imagem de muitos, de orkuteiros a políticos. Mas foram os abusos que deram fama ao programa. Como estes:

• A cabeça maior do que o quadril – foi assim que duas modelos da Ralph Lauren apareceram em 2009.

• Cadê o anel? O jornal Le Figaro achou que pegaria mal mostrar a joia de uma ministra francesa. Só que acabou desmascarado.

9. Plásticas bombando
Números de cirurgias e procedimentos nos EUA:

SILICONE – 45% AUMENTO

2000 – 212 500

2008 – 307 230

BOTOX – 537% AUMENTO

2000 – 786 911

2008 – 5 014 446

ABDOMINOPLASTIA* – 94% AUMENTO

2000 – 62 713

2008 – 121 663

*Para tirar a barriguinha

ENTRETENIMENTO

10. Reality shows
A grande novidade da TV nessa década deve seu big-bang a tecnologias (edição digital, hds contendo bilhões de horas de vídeo) e tendências (celebração do voyeurismo, ânsia por celebridades).

11. Séries de TV que aumentaram nosso QI
As grandes narrativas foram da telona para as telinhas. Dispensando a massa, as TVs investiram em seriados que desafiaram as convenções – e por isso mesmo fizeram um sucesso imenso fora da telinha, em dvds e, bem, compartilhamento entre amigos.

LOST (2004-2010)

Por forçar a viajar no tempo e consultar a Lostpedia depois – fórmula copiada pelo criador J.J. Abrams em outros projetos.

PRANOS (1999-2007)

Por ir além d’O Poderoso Chefão, melhor filme da história.

THE OFFICE (BBC) (2001-2003)

Por fazer do tédio e desespero da vida na firma a coisa mais engraçada do mundo.

THE WIRE (2002-2008)

Por expor feridas urbanas sem ter Ibope – só elogios.

12. Hits fora da Globo
Fora um Pantanal ou outro, entre 1970 e 2000, os campeões de audiência eram sempre do mesmo canal. Agora eles se espalham por outras emissoras, abalando um antigo monopólio.

CASA DOS ARTISTAS 1 – SBT (2001)

Pico: 47 pontos, em 16/12/01.

Foi a final entre Supla e Barbara Paz, vencida pela hoje estrela da Globo.

CAMINHOS DO CORAÇÃO – Record (2007)

Pico: 27 pontos, em 6/2/08.

A novela dos mutantes foi a primeira da Record a ficar em 1º lugar.

PÂNICO NA TV – RedeTV! (2003)

Pico: 16 pontos, em 8/11/09.

A prisão do integrante Zina deu o recorde do programa – até agora.

HOJE EM DIA – Record (2005)

Pico: 14 pontos, em 20/8/09.

Recepção de Carlinhos, recém-saído do reality show A Fazenda.

13. Estrelas do YouTube
Chegamos lá: todos têm direito a 15 minutos de fama – às vezes, até involuntária.

MULHER DO SANDUÍCHE-ÍCHE – 2005

tinyurl.com/sanduicheiche
Vídeo: em um noticiário ao vivo, a nutricionista Ruth Lemos alucina ao ouvir sua voz atrasada no ponto eletrônico e cria um novo idioma.
Vida: virou garota-propaganda e candidata a deputada estadual de Pernambuco em 2006. Pôs a culpa da derrota no vídeo.

DAVID AFTER DENTIST – 2008

tinyurl.com/anestesia
Vídeo: do banco traseiro de um carro, um menino de 7 anos chapado pela anestesia do dentista pergunta coisas como “essa é a vida real?”
Vida: David De Vore Jr. e família viraram parceiros do YouTube e lucram com anúncios online.

STEPHANY DO CROSSFOX – 2008

tinyurl.com/poderosa
Vídeo: num clip caseiro, mas bem caseiro, Stephany faz sua versão de A Thousand Miles, de Vanessa Carlton. “If I could fall / into the sky” vira “No meu Crossfox / eu vou sair”.
Vida: Stephany saiu de Inhuma (PI) para o mundo, e segue colocando pérolas audiovisuais online. E ela nega que estivesse fazendo um comercial.

PEDRO DO CHIP – 2009

tinyurl.com/pedrochip
Vídeo: do meio da rua, uma mulher de voz aguda berra: “Me dá meu chip, Pedro!”
Vida: Pedro Queiroz, que pegou o chip da então namorada para copiar umas músicas, ganhou fama em Vitória (ES), onde mora. A ex recuperou o chip.

14. Subcelebridades
A expansão do universo de celebridades tornou notícia a vida de famosos C, D e E. Basta conferir o pior de 10/12, quando fechamos a edição.

01h31
Empolgada, Preta Gil festeja vinda de Beyoncé ao Brasil.

08h03
Dani Souza, a Mulher Samambaia, nega triângulo com Latino e Mirella Santos.

09h10
Ex-BBB Gyselle Soares confere nova coleção de sapatos.

10h53
A Fazenda 2: Sheila Mello confessa que ganha diversas permutas.

13h31
Rodrigo Phavanello confere as tendências da moda.

16h31
Ex-BBB Naiá conta seus segredos no Nada Além da Verdade.

16h37
Na véspera de ser titio, irmão de Dado vai a boate com a namorada.

17h58
Dr. Hollywood reúne fãs em shopping.

21h16
Gêmeos Flávio e Gustavo desfilam no PR.

22h53
Foto inédita de ex-BBB Francine é divulgada na internet.

15. Discos mais redondos
Com a indústria fonográfica soando pré-histórica, surgiram novos jeitos de atrair ouvidos.

GREY ALBUM 2003 – Danger Mouse

A metade não cantante do Gnarls Barkley mixou a música do Álbum Branco dos Beatles com o vocal do rapper Jay-Z em seu Black Album e fez seu disco cinza, atacado por gravadoras.

GORILLAZ 2001 – Gorillaz

Desenhos animados fazendo clipes, músicas, shows: artistas não precisam mais ser reais.

IN RAINBOWS 2008 – Radiohead

A banda decidiu deixar o preço do novo disco por conta de cada fã – sucesso de público, crítica e nova economia.

CALYP VOL.2 2001 – Calypso

Apresentou ao Brasil a distribuição sem gravadora e com preço baixo, que fez de Chimbinha um ídolo libertário.

16. Books on the table
Com o auxílio da livraria online Amazon, o inglês consolidou sua posição de 2ª língua oficial do mundo.

Venda de livros

1999

Inglês – 15%

Outras línguas – 85%

2009

Inglês – 27%

Outras línguas – 73%

CIÊNCIA

17. Células-tronco

5 milagres que elas fariam:

1. Fazer paraplégicos voltar a andar.

2. Fazer cegos enxergar.

3. Regenerar partes do corpo.

4. Erradicar a diabetes.

5. Acabar com o mal de Alzheimer.

3 realidades que elas fizeram:

1. Criar uma bexiga.

2. Criar neurônios.

3. Criar uma traqueia.

18. Espaço privado
Em 2004, pela primeira vez uma empresa privada, a SpaceShipOne, levou pessoas ao espaço. Com isso, o Universo deixou de ser privilégio (e gasto) dos governos. Isso permite que o turismo espacial vire realidade já na próxima década. As passagens já estão até baratas: “só” US$ 200 mil.

19. Doenças da sua cabeça
Novos remédios e descobertas neurológicas fizeram os distúrbios mentais cair na boca do povo. Veja os favoritos:

1. Transtorno bipolar

2. DDA (déficit de atenção)

3. TOC (transtorno obsessivo-compulsivo)

4. Síndrome do pânico

5. Dislexia

20. A ciência fez o impossível

Teletransporte:

Teletransporte não é o ato de deslocar objetos, mas, sim, de destruí-los em um lugar e construí-los idênticos depois. Isso já foi feito. Mas, por enquanto, com átomos e à distância de 1 metro.

Invisibilidade:

Com os metamateriais, cientistas fizeram a luz contornar objetos da mesma maneira que a água contorna uma pedra quando cai nela. É só embalar o que você quiser nesses materiais para deixá-lo aparentemente invisível.

Mão biônica:

Ela mexe os 5 dedos, responde a impulsos nervosos do braço e manuseia objetos pequenos como chaves. É uma mão realmente biônica, desenvolvida por cientistas escoceses, em 2007.

21. Genoma pechincha
O preço de conhecer seus genes despencou em 6 anos:

US$ 300 milhões em 2003

US$ 1 milhão em 2007

US$ 60 mil em 2009

22. Genética 2.0
Com o genoma destrinchado, cientistas encontraram genes relacionados a doenças como câncer de mama, diabetes e mal de Alzheimer. O desafio agora é entender como os genes interferem nas doenças e reagem com o ambiente externo. Isso sim mudará a medicina para sempre.

ECONOMIA

23. Dinheiro de plástico
Em países como os EUA, 90% do dinheiro que circula pela economia é eletrônico, via cartões de crédito e débito. Por aqui, o uso deles quadruplicou na década. Olha só:

275 milhões em 2002

1,09 bilhão em 2008

24. Maiores e… maiores ainda
Somadas, as 5 maiores empresas da Bovespa valiam US$ 57 bilhões no começo da década. Hoje o preço delas está na casa dos US$ 500 bilhões. Quem segurou ações de algumas delas viu seu dinheiro crescer mais de 1 000%.

25. Novas formas de ganhar dinheiro

Perfil conservador:

1. Vender anúncios na sua página do Twitter.

2. Leiloar traquitanas na internet.

3. Comprar e vender ações pelo homebrocker.

Perfil agressivo:

1. Vender anúncios em partes do seu corpo.

2. Leiloar a virgindade na internet.

3. Comprar e vender terrenos no Second Life.

26. Crédito a perder de vista
89x. É o número de parcelas em que dava para dividir a compra de um carro no auge do crédito fácil, em 2008. Em 1999, 36 vezes era praticamente o teto.

27. Onde estão os novos bilionários
Em 2000 havia 322 bilionários no mundo, quase todos nos EUA e na Europa. Hoje são 793. Os americanos até ampliaram a vantagem. Mas tem uma novidade: uma parte razoável é de fora do 1º mundo.

1º EUA: 45% – EM 2000: 17%

2º ALEMANHA: 7% – EM 2000: 16%

3º ÍNDIA: 6,5% – EM 2000: 2,3%

4º CHINA: 5,9% – EM 2000: 0%

5º RÚSSIA: 4% – EM 2000: 0%

12º BRASIL: 1,6% – EM 2000: 2%

Quem ganhou mais nos anos 00:

US$ 27 bilhões – Carlos Slim (México)

US$ 22,5 bilhões – Larry Elison (EUA)

US$ 22 bilhões – Ingvar Kamprad (Suécia)

19,5 bilhões – Mukesh Ambani (Índia)

Quantos bilionários há em cada país hoje:

1º EUA – 360

2º Alemanha – 54

3º Índia – 52

4º China – 47

5º Rússia – 32

6º Reino Unido – 25

7º Canadá – 23

9º Japão – 17

10º Indonésia – 15

11º Arábia Saudita, 14

12º Brasil, 13

PS: a quem interessar possa, a Argentina está lá atrás: só tem 3

28. Década de ouro
A economia mundial cresceu 50% nos anos 00, contra 11% nos 90. Foi o maior avanço desde os anos 70, mesmo com duas crises (2001 e 2008).

O PIB mundial ficou US$ 20 trilhões maior. Isso em valores reais. Os PIB de 1990 e 2000 estão em dólares de hoje, corrigidos pela inflação.

1990 – 36 trilhões

2000 – 40 trilhões

2008 – 60 trilhões

E no Brasil a lavada dos anos 00 foi maior ainda: 100% de crescimento, versus 6% nos anos 90.

1990 – 760 bilhões

2000 – 805 bilhões

2008 – 1,6 trilhão

29. Bastardos gloriosos
Só se fala em China quando o assunto é países que mais crescem. De fato: é a nação que mais adicionou trilhões ao seu PIB. Mas, se olharmos para o crescimento em pontos percentuais, ela fica só em 19o. Eis o clube de quem cresceu mais:

Angola – 1 039%

Azerbaidjão – 740%

Cazaquistão – 584%

Bósnia – 475%

30. Os caídos
As 4 maiores falências da história aconteceram nos anos 00.

Lehman Brothers (financeiro) – US$ 639 bilhões

Worldcom (telecomunicações) – US$ 103,9 bilhões

Enron (energia) – US$ 63,4 bilhões

Conseco (seguros) – US$ 61,4 bilhões

SUSTENTABILIDADE

31. As palavras da década
Eleitas pelo The Global Language Monitor, com base em citações dos termos em inglês na mídia.

1. Aquecimento global

2. 11 de Setembro

3. Obama

4. Auxílio financeiro

5. Refugiados (referência às vítimas do Katrina)

32. Novos crimes

1. Andar sozinho no carro
Quanto mais gente em um carro, menos trânsito e poluição. Por isso, muitas cidades reservaram espaço exclusivo em suas avenidas para carros com mais de um ocupante. No estado americano da Virgínia, por exemplo, desrespeitar essa restrição dá multa de até US$ 1 000.

2. Água engarrafada
Nada de água em garrafinha em Bundanoon, na Austrália. A cidade acredita que não se deve vender algo que está disponível na natureza. Os alunos da Universidade de Leeds, Inglaterra, concordam – e por isso a venda de garrafas no campus foi vetada.

3. Sacolas plásticas
Em alguns lugares, como a Cidade do México, só são permitidas sacolas biodegradáveis. Outros preferiram taxar as sacolas, para desestimular seu uso – foi o que os irlandeses fizeram.

4. Fumar
Dar um trago foi proibido em lugares fechados em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Lá fora a regra também vale para os fumantes de 29 países europeus, da nossa vizinha Argentina e, mais recentemente, de Angola.

TECNOLOGIA

33. 9 inovações que mudaram a sua vida
A década que passou foi, sem dúvida nenhuma, a década da tecnologia digital. Seus desdobramentos deram origem a um mar de novos produtos, serviços e maneiras de se comunicar e consumir informação.

34. E 10 coisas que ficaram pra trás

• Fax

• Videocassete

• Fita cassete

• Zipdrive

• Monitor de tubo

• Modem

• CD-Rom

• Cartucho de videogame

• Wap

• Palmtop

35. A vida começa aos 30
Em 2000, a internet era uma balzaquiana – tinha 31 anos. Mas estava prestes a nascer de novo.

36. Sonhos de consumo
Os celulares mais desejados da década.

2000 – Nokia 9210

2001 – Motorola Accompli 009

2002 – Treo 300

2003 – BlackBerry 7730

2004 – RAZR V3

2005 – Nokia N90

2006 – LG Chocolate

2007 – iPhone

2008 – G1 / Android

2009 – Sectera Edge

37. O boom das redes sociais
Nos anos 00, encontramos velhos amigos na internet. Veja quais redes bombaram (e faliram) na década passada:

10 próximas revoluções
A primeira década do século foi transformadora. A próxima vai ser mais ainda

1. Pílulas da inteligência
Já existem remédios capazes de turbinar o cérebro. Mas é um efeito colateral – as drogas não foram criadas com esse fim. Na próxima década, começarão a surgir medicamentos com efeitos mais intensos – e específicos. Como o inibidor de fosfodiesterase-4 (PDE4), que está sendo desenvolvido para intensificar a memória humana. Ele tem um parentesco curioso, ao menos em nome, com uma droga muito conhecida: o inibidor de fosfodiesterase-5 – mais conhecido como Viagra. Vem aí o Viagra para o cérebro.

2. Busca visual
Entrar na internet e digitar uma busca. Esse ato, tão típico dos dias atuais, deve se transformar radicalmente na próxima década. O Google acredita que o futuro trará um novo conceito: a busca visual. Basta apontar o seu celular para alguma coisa (ou pessoa) e pronto – aparecem todas as informações relacionadas a ela. E o mais bacana disso tudo é que o Google já liberou na internet a primeira versão dessa tecnologia. Confira em http://www.google.com/mobile/goggles/#landmark.

3. Energia no ar
Diga adeus aos cabos. Na nova década vamos recarregar nossos celulares e laptops (e outros eletrônicos) sem precisar de fios. A eletricidade será transmitida pelo ar, mais ou menos como acontece com a internet wireless. Funciona assim: os elétrons que carregam a energia serão liberados no ar por um aparelho e captados pelos gadgets ao redor. Basta entrar numa sala equipada com essa máquina para carregar seu aparelho e, se tudo der certo, sem nem ser eletrocutado!

4. Vida artificial
Nos anos 10, vamos inventar criaturas artificiais de duas maneiras. Uma, criando cromossomos sintéticos, montados quimicamente no laboratório, que darão origem a seres vivos novos. A outra é programando computadores tão sofisticados que imitam pensamentos inteligentes. (Não é brincadeira, as duas coisas já foram feitas na década passada.) A parte boa é que poderemos moldar nossas pequenas criaturas a bel-prazer, para que elas ajudem a curar doenças, trabalhem para nós ou até mesmo nos façam companhia.

5. Banca de revistas portátil
Após anos de suspense, o mitológico leitor eletrônico da Apple deve chegar em março de 2010. Se o Kindle, que é cafoninha, preto e branco, apegado a direitos autorais, já rendeu manchetes sobre “O Fim dos Livros”, imagine o impacto desse iPad (nome mais provável), com design matador, telona colorida, leitura de vários formatos e venda no iTunes? Estamos falando do fim dos livros, dos jornais, das revistas. De tudo o que está na banca. Quer dizer, fim de um formato: boas ideias continuarão atuais.

6. Copa em 3D
A Copa de 70 foi a primeira transmitida em cores. Mas pouca gente tinha TVs coloridas. A de 2010 será a primeira com transmissão em 3D. Os primeiros aparelhos já chegaram – e os melhores até dispensam o uso dos óculos. O problema é que eles ainda custam R$ 60 mil. Mas as empresas dizem que em 3 anos o preço deve baixar para a faixa de R$ 4 mil. Ou seja: tudo indica que você vai assistir à Copa do Brasil em 3D, com os jogadores tocando a bola no meio da sua sala.

7. Brasil, país de imigrantes
O que acontece quando um país fica mais rico que os vizinhos? Imigração em massa. Para o Brasil, será uma nova onda, que transformará novamente nossa economia. Com o êxodo nordestino estancado, paraguaios e bolivianos serão os braços do campo, venezuelanos e colombianos construirão as novas metrópoles amazônicas, e argentinos e uruguaios agitarão o mercado com sua mão de obra qualificada. Ah, claro, leva vantagem quem já domina a língua: seremos redescobertos por portugueses.

8. Casas multigeracionais
Crianças nascem, crescem, viram adultos e deixam a casa da família para ganhar o mundo sozinhas. Os pais ficam de um lado, os filhos de outro. Costumava ser assim. Na próxima década, vai ser comum a família toda – pais, filhos, avós, até bisavós – morar junta na mesma casa. Já está acontecendo nos EUA. O número de domicílios americanos com 3 ou mais gerações disparou 67% entre 2000 e 2007. O impulso pra esse crescimento vem de dois lados. O primeiro é o dos filhos: pressionados pelo alto custo dos aluguéis, eles saem mais tarde de casa. O segundo é o dos pais: eles estão vivendo por mais tempo, e muitos vão morar com os filhos quando precisam de cuidados médicos.

9. Robôs assassinos
Mais de 400 pessoas foram mortas por robôs em 2009, na guerra do Afeganistão. As máquinas são os “drones” – aeromodelos cheios de bombas guiados por GPS. Não vai demorar para que esse vire o padrão: a única coisa que impede o desenvolvimento de caças mais rápidos e ágeis é o piloto – o corpo humano não aguenta o tranco de curvas bruscas à velocidade do som. Nossa aposta: quando os EUA invadirem a Venezuela, em 2017, a primeira ofensiva será com caças-robôs.

10. Medicina racial
Quando vai à farmácia, você escolhe um remédio criado para um só paciente: o homem, no sentido amplo do termo (que vale para mulheres, hispânicos, índios). Tem motivo: o DNA de todos no planeta é 99% igual entre si. Mas e o 1%, não tem importância? Pesquisadores e empresas farmacêuticas estão defendendo que sim. E que essa diferença está associada a doenças. Por isso estão trabalhando em remédios específicos para cada etnia, grupos com os mesmos ancestrais. A tese é polêmica, mas está avançando. Em 2005, um remédio para o coração se tornou a primeira droga criada para um grupo racial específico, os negros. Muitos mais devem vir por aí.