GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Asa do beija-flor forma um oito no ar

Como o beija-flor consegue voar para trás?

“O beija-flor não agita as asas para cima e para baixo, mas para frente e para trás, na horizontal, quando quer comer”, explica o ornitólogo Luiz Francisco Sanfilipeo, da Fundação Parque Zoológico de São Paulo. O movimento forma um 8 deitado no ar (veja infográfico). A ligação da asa com o corpo não é rígida.

Quando vai para trás, a asa gira voltando para cima a superfície inferior. Ao atingir a posição máxima atrás, a asa gira novamente, com a parte inferior voltando-se para baixo. Esse movimento cria redemoinhos de ar que mantêm o pássaro pairando. Se a força realizada com a asa na posição dianteira fosse a mesma da posição traseira, o beija-flor não se moveria. Mas o bichinho desloca-se para frente e para trás alterando a potência em cada uma das fases da batida. Para ir para trás, aumenta a potência da batida quando a asa está na posição dianteira.

O beija-flor só fica na posição vertical enquanto está se alimentando. O vaivém de poucos centímetros para frente e para trás é necessário para ficar em uma posição mais cômoda com relação à flor. Para percorrer longas distâncias, a ave voa como os outros pássaros, com o corpo na horizontal.

Ô abre asas, que eu quero voar …

Com movimentos rápidos, o pássaro mantém-se na vertical.

O beija-flor consegue ficar suspenso no ar, feito um helicóptero. Nessa manobra, ele não bate as asas de cima para baixo, e sim de frente para trás.

Quando estão lá atrás 1, as asas ficam com suas “costas” viradas para baixo. Quando estão na frente 2, retornam à posição normal.

Com sutis variações nesse movimento, que lembra um oito horizontal, ele se move lentamente para a direção que bem entende.