Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Como assistir à chuva de meteoros Perseidas, que atinge seu pico esta semana

Se você mora no Norte ou Nordeste do Brasil, está com sorte: a chuva será mais visível por lá. Mas os moradores de outras regiões também podem tentar na noite desta quarta-feira (11)

Por Maria Clara Rossini
Atualizado em 10 ago 2021, 15h22 - Publicado em 10 ago 2021, 15h21

Todos os anos, a chuva de meteoros Perseidas atrai milhares de olhares, telescópios e celulares apontados ao céu. O fenômeno acontece anualmente entre os meses de julho e agosto, atingindo seu pico na metade do segundo mês. Em 2021, os meteoros serão mais visíveis nas noites de 11, 12 e 13 de agosto.

Para quem gosta de observar o céu, Perseidas é um dos melhores fenômenos astronômicos do ano devido à grande quantidade de meteoros. São de 50 a 100 objetos cruzando o céu a cada hora. O pico de quantidade de meteoros ocorrerá na quarta-feira (11), das 16h às 19h no horário de Brasília. O melhor período para vê-los, no entanto, é entre meia-noite e o amanhecer.

A chuva é mais visível no hemisfério norte do planeta. Portanto, os brasileiros que estiverem mais próximos da linha do Equador levam vantagem. Os moradores do Centro-Oeste e Sudeste também poderão observar o fenômeno, embora em menor intensidade. A única região que não conseguirá ver os meteoros é o sul do Rio Grande do Sul, já que a chuva não será visível abaixo dos 30º de latitude.

Em 2020, a chuva aconteceu durante a fase minguante da Lua, quando vemos metade dela iluminada pelo Sol. A alta luminosidade atrapalhou a visualização dos meteoros, mas isso não deve ser problema este ano. Atualmente a Lua encontra-se na fase crescente e está pouco iluminada. Quanto mais escuro estiver o céu, melhor para ver os meteoros.

Outra vantagem desse fenômeno é que não há um ponto específico para onde você precise olhar. Os meteoros aparentam sair da constelação de Perseu (daí o nome), mas eles cruzam todo o céu. A melhor estratégia é encontrar um lugar com o céu aberto, de preferência longe das luzes da cidade, e caçar os meteoros. Os meteoros aparecem no céu como pequenos e rápidos raios de luz. Por isso, o melhor é assistí-los a olho nu, já que os binóculos e telescópios limitam o campo de visão do espectador.

Outra dica é deixar os olhos se acostumarem ao escuro por pelo menos meia hora. Assim, as pupilas se adaptam à baixa claridade e conseguem captar melhor as nuances do céu noturno.

Continua após a publicidade

Se não quiser ter muito trabalho, você também pode assistir à live da Nasa, que irá transmitir o fenômeno pelo YouTube e redes sociais na madrugada da quarta-feira.

O que é Perseidas?

Os meteoros são fragmentos do cometa Swift-Tuttle, que brilham ao entrar na atmosfera terrestre. O cometa passa próximo ao Sol e vai até a órbita de Plutão, repetindo a trajetória a cada 133 anos. O Swift-Tuttle deixa um rastro de poeira para trás, por onde a Terra passa entre julho e agosto de cada ano. É isso que torna a chuva de meteoros Perseidas um fenômeno anual.

Continua após a publicidade

Os primeiros meteoros vindos do Swift-Tuttle começam a ser vistos no dia 14 de julho, enquanto os últimos aparecem no dia 24 de agosto. Os fragmentos das rochas entram na atmosfera terrestre em alta velocidade (em média 59 quilômetros por segundo), o que aquece o gás ao seu redor e libera energia luminosa. Por isso eles parecem pequenas “bolas de fogo” entrando na Terra.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.