Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Deitar e morrer

A inevitabilidade da morte só apareceu quando o sexo entrou na jogada e roubou da divisão celular o papel central na perpetuação das espécies.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h45 - Publicado em 31 Maio 2006, 22h00

Katia Calsavara

Sexo e as Origens da Morte

William R. Clark, Record, R$ 35,90, 208 páginas

Bactérias não fazem sexo – e algumas são virtualmente imortais. A inevitabilidade da morte só apareceu quando o sexo entrou na jogada e roubou da divisão celular o papel central na perpetuação das espécies. William R. Clark, da Universidade da Califórnia em Los Angeles, desce ao nível das células do corpo humano para explicar o que a cama tem em comum com o caixão, além de corpos na posição horizontal.

Frase: “Toda célula do corpo tem embutida em si um programa de autodestruição.”

Para quem: quer aprender uma ou duas coisas sobre a morte antes de a dita-cuja chegar.

Continua após a publicidade
Publicidade