GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Engolir apenas três colheres de chá da Baía de Guanabara pode deixar você doente

O local vai sediar eventos de vela na Olimpíada de 2016 do Rio

Faltam apenas dias para os Jogos Olímpicos começarem, e as águas do Rio de Janeiro continuam asquerosas como o inferno.

A agência Associated Press atualizou na segunda-feira as informações que vem publicando há 16 meses sobre o estado da água da cidade-sede da Olimpíada, e a notícia não é nada positiva. Segundo a AP, a água está “tão imunda quanto sempre”, ainda “repleta de vírus e bactérias perigosos”.

LEIA: 2 minutos para entender – Olimpíada Rio 2016

A agência também publicou uma pequena informação interessante: uma pessoa só precisaria ingerir três colheres de chá da água para “quase certamente ser contaminada por um vírus de algum tipo, seja do estômago, respiratório ou mesmo vírus que afetam o coração ou cérebro. Não colheres de sopa, colheres de chá! É impressionantemente asqueroso.

O problema principal é que a maior parte do esgoto do Rio não é tratado antes de chegar aos rios e praias da cidade, segundo a PRI, o que significa que há muitas fezes na água.

No ano passado os chamados “níveis virais” da água não eram apenas piores que os dos EUA – eram 1,7 milhão de vezes piores, o suficiente para deixar especialistas americanos de cabelos em pé. É muita coisa.

LEIA TAMBÉM:
 Cada atleta deve transar seis vezes por dia nos Jogos
 10 histórias bizarras que aconteceram em vilas olímpicas

Valerie Harwood, presidente do Departamento de Biologia Interativa da Universidade do Sul da Flórida, disse à AP que água como essa “é algo do qual nunca se ouviu falar em águas de superfície nos Estados Unidos”.

Ela sugeriu que ninguém coloque a cabeça debaixo d’água. Seria bom manter isso em mente se você estiver embarcando para o Rio esta semana.

Portanto, a situação na cidade que sedia os Jogos Olímpicos pode parecer ruim acima da água, com atletas olímpicos sendo assaltados a torto e direito, mas vale lembrar que as coisas mais nojentas no Rio na realidade estão nadando dentro da água.