GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Flores escutam o zum-zum-zum das abelhas

Lá vai mais um ponto para a inteligência das plantas: não só escutam, como produzem um néctar mais doce quando elas estão por perto.

Já dizia a música de Marvin Gaye, em 1965: “How sweet it is to be loved by you”… Ou “como é doce ser amado por você”. As abelhas talvez se identifiquem com esse refrão.

Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv concluíram que as flores produzem um néctar mais doce que o habitual quando detectam o zumbido de abelhas se aproximando – como se estivessem, de fato, escutando.

A dose extra de doçura, claro, não é apenas questão de romance. É uma estratégia de sobrevivência: ajuda a atrair esses insetos que, no processo de beber de flor em flor, acabam fazendo a polinização entre as plantas, garantindo sua reprodução.

Durante o experimento, os cientistas testaram três cenários diferentes. No primeiro, expuseram prímulas ao zumbido de abelhas. No segundo, elas “ouviam” sons artificiais simulando o ruído das polinizadores. Por último, tinha o cenário “placebo”: as plantas eram expostas a ruídos simulados de mosquitos ou morcegos – para checar se era a mera aproximação de um bicho ruidoso que produzia o tal efeito.

Mas a detecção das plantas se provou especialmente precisa. Tanto no cenário de abelhas reais quanto de zumbidos abelhísticos simulados, bastaram três minutos para que as flores aumentassem o dulçor do seu néctar em 20%.

Já quando o som vinha de morcegos ou mosquitos, a solução açucarada permanecia com o mesmo gosto. Ouvido absoluto é isso aí.