GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Jeff Bezos revela sonda espacial para levar humanos à Lua em 2024

Fundador da Blue Origin divulgou detalhes sobre o veículo em desenvolvimento. O objetivo final é estabelecer uma presença humana permanente por lá.

Durante uma misteriosa coletiva de imprensa realizada em Washington, nos Estados Unidos, o fundador da Amazon e da Blue Origin mostrou ao mundo o projeto mais ambicioso no qual sua empresa espacial tem trabalhado nos últimos três anos: a pousadora Blue Moon. É uma espaçonave com capacidade de transportar 6,5 toneladas de carga (e também pessoas) para a superfície da Lua.

No evento, superrestrito a convidados, teve até abertura performática de cortinas para dar mais dramaticidade à revelação de um modelo em escala real. Bezos aproveitou para contar sobre o potente motor BE-7 desenvolvido para o projeto. Ele funciona à base de hidrogênio e oxigênio líquidos.

É uma mudança significativa: com esse motor, não seria necessário, teoricamente, levar combustível suficiente para a ida e a volta. A ideia é reabastecer os tanques em solo lunar a partir da extração de água – o que deixaria a espaçonave significativamente mais leve e com espaço extra para outras coisas. Já nos próximos meses, a Blue Origin pretende testar o acionamento desse motor.

Todo o conceito por trás da Blue Moon gira em torno do plano de criar um veículo versátil e acessível para sustentar uma presença permanente e prolongada de seres humanos na Lua. É por isso que a pousadora tem compartimentos de carga por todos os cantos: portinholas nas laterais são ideais para alojar equipamentos pequenos e médios.

A espaçonave é até mesmo capaz de deixar uma trilha de “pegadas” daqui até a lua, lançando pequenos satélites em miniatura pelo caminho. São os chamados CubeSats, miniaturizados para uso em pesquisas espaciais e comunicações.

Mas é no deck superior que as cargas mais interessantes podem viajar. Isso inclui jipes robóticos e até um módulo de ascensão para o que realmente faz brilhar os olhos das pessoas: missões tripuladas.

O anúncio de Bezos vem a calhar com os planos da Nasa de mandar astronautas à Lua já em 2024. Antes de ser desafiada por Mike Pence, vice-presidente dos EUA, a Nasa pensava em 2028 — o apoio da indústria tem sido ainda mais fundamental agora que o prazo apertou.

Nos últimos editais, a Nasa solicitou a empresas que enviassem conceitos de pousadores que pudessem ser usados nas missões tripuladas, e a Blue Moon certamente desponta como uma boa opção. Bastam alguns ajustes no design como uma esticadinha nos tanques para que o veículo possa transportar pessoas.

Apesar de Bezos não ter fornecido muitos detalhes sobre o estágio do desenvolvimento do veículo, há algumas previsões. O New Glenn, foguete orbital que vai levar a pousadora até a Lua, deve ficar pronto em 2021. Dois anos depois, uma versão inicial da Blue Moon, em teoria, já poderia ser lançada rumo ao satélite natural. E, até o final de 2024, seria a vez dos astronautas da Nasa.

Ainda neste ano, a Blue Origin planeja começar a lançar turistas em voos suborbitais a bordo do foguete reutilizável New Sheppard. A empresa está vindo com tudo em suas empreitadas.

Tudo isso é estratégico para concretizar a visão de Jeff Bezos de um futuro em que milhões de pessoas vivam e trabalhem no espaço. Com sua fortuna e projetos espaciais ambiciosos, o homem mais rico do mundo quer construir uma infraestrutura fora da Terra que permita à humanidade se espalhar pelo Sistema Solar e explorar seus recursos. “É o trabalho dessa geração construir a estrada para o espaço, para que as gerações futuras possam soltar sua criatividade”, disse Bezos. “Coisas grandes começam pequenas.”