Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Médicos visitam Estação Espacial Internacional por meio de hologramas

Em experimento histórico, equipe de médicos interagiu com astronauta da Agência Espacial Europeia usando óculos que permitem o "holoporte"

Por Luisa Costa
Atualizado em 1 ago 2022, 18h47 - Publicado em 20 abr 2022, 17h58

Pela primeira vez, uma equipe médica visitou astronautas na Estação Espacial Internacional (ISS) por meio de hologramas. O experimento aconteceu em outubro e foi revelado este mês pela Nasa, em comunicado oficial.

Sim, a telemedicina está indo longe demais – mais especificamente, a 400 quilômetros de altura, na órbita baixa do planeta.

A cena que parece ficção científica foi protagonizada por Josef Schmid, cirurgião de voo da agência espacial americana, sua equipe e Fernando De La Pena Llaca, CEO da Aexa Aerospace – empresa de tecnologia que investe em consultas de telemedicina via “holotransporte” aqui na Terra.

O “holotransporte”, junção de “holograma” e “transporte”, é uma tecnologia que captura imagens e então reconstrói, compacta e transmite modelos 3D de pessoas em tempo real para qualquer lugar. O projeto existe desde 2016 e é desenvolvido pela Microsoft – mas nunca havia estabelecido comunicação entre pessoas tão distantes quanto agora.

Continua após a publicidade

O cirurgião da Nasa interagiu com Thomas Pesquet, astronauta francês da Agência Espacial Europeia (ESA). Os dois usaram um óculos especial, chamado Microsoft Hololens Kinect, e um computador com software personalizado desenvolvido pela Aexa. Assim, o astronauta que estivesse com os óculos veria uma imagem 3D da equipe médica e vice-versa.

Imagem do holograma de Josef Schmid e mais 6 pessoas.
(ESA/Thomas Pesquet/Reprodução)

Os participantes do experimento puderam ver, ouvir e interagir uns com os outros à distância como se estivessem no mesmo espaço físico. Segundo a Nasa, Schmid recebeu até um aperto de mão (virtual) de Pesquet.

Em comunicado, a Nasa afirma que planeja utilizar a tecnologia em futuras missões para consultas médicas e psiquiátricas de astronautas, reuniões familiares e até para promover visitas à ISS. Combinar o holotransporte com tecnologias de realidade aumentada também permitiria que pessoas na Terra se locomovessem pela ISS e trabalhassem junto com astronautas.

“É uma maneira completamente nova de comunicação humana em grandes distâncias […] e de exploração, a partir da qual nossa entidade humana é capaz de viajar para além do planeta”, disse Schmid.

Continua após a publicidade
Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.