Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

NASA encontra rios de água salgada em Marte

Esta é a revelação mais importante sobre a possibilidade de existência de vida no planeta vermelho

Por Da Redação Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 4 nov 2016, 18h59 - Publicado em 28 set 2015, 15h15

Toda tarde, uma sonda chamada Mars Reconnaissance Orbiter observa a superfície de Marte e elabora um relatório detalhado com tudo o que aconteceu. Nos últimos, as imagens captadas pela sonda têm mostrado algo que chamou bastante atenção.

Está vendo essas linhas mais escuras sobre a superfície? Pois é. São rastros de rios de água salgada que escorreram pelas colinas de Marte. Não viu? Olhe bem:

Ninguém sabia de onde vinham essas marcas, ou por que elas de repente desapareciam no fim do verão marciano (sim, o planeta vermelho tem estações, assim como a Terra). Isso porque as imagens da sonda não mostram exatamente a água, já que elas são registradas num horário bastante quente e seco do planeta, e essas evidências só aparecem de vez em quando. Mas hoje, uma parte desse mistério chegou ao fim.

Continua após a publicidade

Nesta segunda-feira, o pessoal da Georgia Tech publicou online um artigo que dá alguns detalhes dessas linhas sazonais que aparecem nas montanhas marcianas. Elas ficam cada vez mais largas durante o verão e somem no inverno. Conclusão: são rastros de água. Um dos pontos principais do estudo é a maneira como os sais do solo de Marte têm interagido com a água – uma das teorias para explicar de onde vem essa água diz que ela possivelmente se forma a partir da umidade do ar em contato com os sais do solo – o que forma uma águal salgada (mais do que isso: salobra, com altíssima concentração de sais).

Outra teoria aponta para a possibilidade de haver um aquífero subterrâneo em Marte, ou reservas de gelo que ocasionalmente derretem quando o planeta está mais aquecido durante o verão.

Quando os cientistas encontram água líquida fora da Terra, normalmente é uma festa. É que a água é essencial para a existência de formas de vida como conhecemos. Outro dia, mesmo, acharam evidências de um oceano inteiro numa lua de Saturno. Acontece que Marte está aqui ao lado – e é muito mais fácil estudar um planeta próximo. Não faz muito tempo que descobriram que nosso vizinho vermelho emite de metano, um gás associado a seres vivos. Uma hipótese possível é que o gás – esse mesmo que você solta todo dia – tenha vindo de micróbios metanogênicos marcianos. Organismos vivos. A água líquida, como sabemos, é o ingrediente fundamental para a vida. E agora, com uma forte evidência de água líquida em solo marciano, a possibilidade de que o nosso vizinho vermelho contenha pelo menos micróbos deixa definitivamente o terreno da especulação pura. Se acharemos vida em Marte? A questão agora talvez não seja mais “se”, e sim “quando”.   

 

 

Apesar de haver planos de fazermos uma viagem tripulada a Marte nos próximos anos, a ideia de colonizar o planeta vermelho sempre pareceu mais piração do que possibilidade científica real. Agora, a vida em Marte talvez não seja mais coisa da cabeça de escritor de ficção científica.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.