Clique e assine com até 75% de desconto

O átomo cada vez mais subdividido

O quark é a menor coisa que existe, o tijolo fundamental da matéria. Será que existe uma partícula ainda menor?

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h46 - Publicado em 31 mar 1996, 22h00

A notícia é bombástica: segundo pesquisadores do Laboratório Nacional do Acelerador Fermi (Fermilab), nas proximidades de Chicago, Estados Unidos, o quark pode não ser a menor partícula de matéria. Parece que ele é formado por algo ainda menor. Até hoje se acreditava que o quark, dentro dos prótons, era o bloco fundamental de tudo o que existe. Mas a equipe liderada por Melvin Schochet e Giorgio Bellettini, provocou violentíssimas trombadas destruindo partículas subatômicas. E, em vez de topar com os quarks, inteiros e indivisíveis, encontrou “caroços” diferentes. Das duas, uma: ou o quark se misturou a outra partícula e se tornou irreconhecível, ou se quebrou em partes ainda menores. Aí é que está o problema: se o quark não for a menor parte da matéria, toda a estrutura de teorias e observações sobre a qual está montada a Física há 40 anos está ameaçada de ruir por terra. “Não há nada que comprove essa idéia”, comentou à SUPER Arthur Maciel, físico brasileiro que faz parte de outra equipe do Fermilab. Os próprios descobridores são cautelosos. Segundo eles, ainda é cedo para tirar qualque conclusão definitiva.

Do pequeno ao minúsculo

De um lápis ao quark, a matéria cai de tamanho 10 trilhões de vezes

A matéria – seja ela animal, vegetal ou mineral – é constituída de átomos.

O átomo, formado pelo núcleo e nuvem de elétrons, mede 10 milionésimos de milímetro.

O núcleo – onde estão os prótons e os nêutrons – é 10 000 vezes menor que o átomo.

O próton é dez vezes menor que o núcleo. E cada próton é formado por O quark

já é 1 000 vezes menor que o próton. Pode ser que exista algo ainda menor.

Continua após a publicidade
Publicidade