Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Pesquisadores descobrem a primeira espécie de dinossauro que viveu na Groenlândia

O sauropodomorfo "Issi saaneq" viveu na ilha há cerca de 214 milhões de anos, no final do Período Triássico, quando o Oceano Atlântico estava se formando.

Por Luisa Costa 9 nov 2021, 18h28

A partir de dois crânios bem preservados, pesquisadores identificaram uma nova espécie de dinossauro, que viveu há cerca de 214 milhões de anos na atual Groenlândia. Em homenagem à cultura local, ele recebeu o nome científico de Issi saaneq, que significa “osso frio” em kalaallisut – o principal dos dialetos inuítes da ilha.

Os fósseis foram encontrados em escavações de 1994 por pesquisadores da Universidade Harvard – e inicialmente atribuídos à espécie Plateosaurus trossingensis, muito encontrada na Alemanha. Mas as descobertas feitas desde então por paleontólogos ao redor do mundo, que possibilitam novas comparações, permitiram que os crânios fossem reavaliados. A nova investigação ficou por conta de uma equipe internacional que inclui pesquisadores de universidades de Portugal, da Dinamarca e da Alemanha. O estudo com as novas descobertas foi publicado na revista Diversity.

Os cientistas analisaram os crânios – de um indivíduo jovem e outro quase adulto – a partir de microtomografia computadorizada, que permitiu a criação de modelos digitais em 3D das estruturas internas e dos ossos ainda cobertos por sedimentos. “A anatomia dos dois crânios é única em muitos aspectos, como na forma e nas proporções dos ossos. Estes espécimes pertencem certamente a uma nova espécie”, explica Victor Beccari, autor principal do estudo, em comunicado.

Crânio do Issi saaneq
Os pesquisadores produziram modelos digitais em 3D dos crânios de Issi saaneq. Victor Beccari/Reprodução

Os pesquisadores consideram que o Issi saaneq teria sido um “parente próximo” do Plateosaurus trossingensis. Ele seria um dinossauro herbívoro, de duas pernas e pescoço longo – um sauropodomorfo predecessor dos saurópodes

Segundo o estudo, ele viveu há cerca de 214 milhões de anos, durante Período Triássico – época em que o Oceano Atlântico começava a se formar. “Na época, a Terra estava passando por mudanças climáticas que permitiram que os primeiros dinossauros herbívoros chegassem à Europa e além”, explica Lars Clemmensen, da Universidade de Copenhagen.

A espécie da Groenlândia difere dos sauropodomorfos descobertos até agora; mas apresenta semelhanças com alguns encontrados no Brasil, como o Macrocollum e o Unaysaurus (quase 15 milhões de anos mais velhos).

As descobertas, que permitem entender melhor a evolução desses dinossauros pescoçudos, são a primeira evidência de uma espécie de dinossauro da Groenlândia, o que indica que a diversidade de dinossauros no Triássico Superior (235 a 201 milhões de anos atrás) é maior do que se pensava.

Continua após a publicidade

Publicidade