Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Combo Por Combo Notícias e curiosidades do mundo dos videogames

Por que jogos são banidos?

Por Lucas Patricio Atualizado em 4 jul 2018, 20h35 - Publicado em 28 ago 2014, 17h59

O que um jogo precisa fazer para ser banido? Um dos principais lançamentos do primeiro semestre do ano, Wolfesntein: The New Order, foi o primeiro da série a ser vendido na Alemanha, mas com um porém: todas as referências e símbolos nazistas foram removidos.

Só no Brasil, 15 jogos já foram proibidos de serem vendidos por decisões judiciais. Boa parte deles por “uso excessivo de violência”, mas como todos nós bem sabemos esse argumento impossibilitaria que mais da metade dos jogos atuais fossem vendidos.

Uma mistura de casos isolados, excesso de visibilidade e “má sorte” fizeram com Mortal Kombat, Doom, Duke Nukem 3D e até Bully fossem proibidos de serem vendidos no Brasil. Um dos casos mais emblemáticos foi a proibição de Counter-Strike por conta de uma fase inspirada nas favelas do Rio de Janeiro – mesmo o mapa em questão ter sido criado por fãs.

No mundo inteiro jogos são banidos. No Brasil, boa parte dos banimentos foi causa de total falta de informação e critério. O que faz Max Payne 2 ser proibido de ser vendido no Brasil e seu antecessor não? Pelo mundo percebemos que não se pode tocar na ferida dos governos. Se o jogo fala mal do país, ele é proibido em quase todos os casos – aliás muito me admira Max Payne 3 não ter sido banido no Brasil.

Excesso de violência, uso de drogas, sexo e conflitos religiosos são os principais motivos apontados por governos para a proibição dos games. O que mais me incomoda é a total ausência de critérios e argumentos. Games ainda são tratados como brinquedos e quando tratam de assuntos sérios, são vistos como armas contra a legislação.

Acredito que cada governo tem sim o direito de debater e até proibir jogos que sejam considerados ofensivos, desde que exista uma real compreensão do que está sendo proposto e para qual público. E um país onde a “novela das 9” da principal emissora de TV aberta mostra assassinatos e sexo a todo momento, é no mínimo estranho um jogo ser banido pelos mesmos motivos. Critério e conhecimento é a chave para resolver essas questões.

Confira agora alguns jogos que foram banidos por motivos “curiosos” em diversos países do mundo:

Battlefield 4
Onde foi banido: China
Motivo: Segundo o Ministro chinês, o jogo deturpou a imagem da China e era uma ameaça a segurança nacional.
Battlefield-4-Operation-Locker-TDM

GTA: Episodes from LIberty City

Onde foi banido: Brasil
Motivo: O compositor brasileiro Hamilton da Silva Lourenço declarou que o jogo usava uma música sua sem a autorização necessária.

eflcfob580pxheaderimg
EA Sports MMA

Onde foi banido: Dinamarca
Motivo: Existe uma lei na Dinamarca que proíbe a propaganda de bebidas energéticas. Como a EA decidiu não retirar os patrocinadores, o jogo foi banido.
171240-EAMMAFeetheader
The Darkness
Onde foi banido: Alemanha
Motivo: Nazistas aparecem na história em quadrinho bônus. O jogo pode, no entanto, ser importado por maiores de 18 anos, mas não vendido no país.
td6
The Last of Us
Onde foi banido: Indonésia
Motivo: Uma cena onde Joel atira a queima roupa em um inimigo humano usando uma espingarda.
Shotgun
Tom Clancy’s: Ghost Recon Advanced Warfighter 2
Onde foi banido: México
Motivo: Semelhanças e referências não muito amigáveis ao estado Chihuahua, único local do México onde o jogo foi proibido de ser vendido.
graw2_pc_15_xl
Call of Duty: Black Ops II
Onde foi banido: Paquistão
Motivo: Governo considerou que o jogo retratou o país de forma negativa.
Call-of-Duty-Black-Ops-II_Overflow-3
God of War (toda a série)
Onde foi banido: Arábia Saudita
Motivo: Por conter a palavra “Deus” no título, além dos mini-games de sexo.
god-of-war-934994
Mass Effect
Onde foi banido: Singapura
Motivo: Cena de romance homossexual entre humanos e alienígenas. O banimento, no entanto, durou apenas algumas semanas.
mass_effect_3___jane_and_ashley_by_supermanlovesaspen-d4u4w9o
Homefront
Onde foi banido: Coréia do Sul
Motivo: Como o jogo tratava de assuntos culturais coreanos, o governo da Coréia do Sul resolveu evitar problemas diplomáticos com a vizinha Coréia do Norte.
Homefront_Hero_vf1
Spec Ops: The Line
Onde foi banido: Emirados Árabes
Motivo: Jogo se passava em Dubai e tratava de diversos assuntos relacionados a política Árabe no local.
2290965-2012_08_11_00001
Todos os jogos violentos
Onde foram banidos: Venezuela
Motivo: O governo venezuelano proíbe a venda, distribuição e aluguel de qualquer jogo onde o objetivo é atirar em alguém. A lei implementada em 2010 visava evitar o aumento da violência na população do país.

Continua após a publicidade

Publicidade
Mundo Estranho
Por que jogos são banidos?
O que um jogo precisa fazer para ser banido? Um dos principais lançamentos do primeiro semestre do ano, Wolfesntein: The New Order, foi o primeiro da série a ser vendido na Alemanha, mas com um porém: todas as referências e símbolos nazistas foram removidos. Só no Brasil, 15 jogos já foram proibidos de serem vendidos […]

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade