Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

Por que o boto cor-de-rosa é rosa?

Todo boto nasce cinza, a sociedade o corrompe. Sério mesmo.

Por Bruno Vaiano Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 17 abr 2024, 11h24 - Publicado em 18 nov 2021, 18h26

O boto cor-de-rosa vem ao mundo com a mesma cor de chumbo dos golfinhos de água salgada que conhecemos. Com o passar da idade, esses cetáceos amazônicos perdem pigmentação e vão ganhando uma cor esbranquiçada.

Os biólogos ainda não sabem a razão disso. Talvez seja uma adaptação por seleção natural que auxilia na sobrevivência de alguma forma, talvez não.

Já a cor rosa vem de outro lugar: cicatrizes. Botos machos brigam entre si com frequência, e o tecido cicatrizado é mais rosinha que a pele em volta. É por isso que botos mais velhos ficam com a cor cada vez mais viva. 

E olha só: quanto mais brilhante o rosa, mais atraentes os machos são para as fêmeas. Bom, pelo menos durante a temporada de acasalamento, que ocorre quando a água está baixa e os machos e as fêmeas estão confinados ao canal do rio Amazonas. Nas estações chuvosas, milhares de quilômetros quadrados de floresta ficam inundados, e as fêmeas aproveitam esse mar temporário para nadar em regiões afastadas – provavelmente, para escapar de machos agressivos.

Pergunta de @costaoliveirafernando, via Instagram

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.