Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

Quem acende os postes de luz da rua?

Você já se perguntou?

Por Maria Clara Rossini
Atualizado em 9 mar 2020, 14h49 - Publicado em 23 fev 2020, 14h54

Ninguém: eles se acendem sozinhos. Todo poste é equipado com um detector de luz chamado relé fotoelétrico. Quando a luz ambiente diminui, o relé faz com que o circuito se feche e os elétrons são autorizados a passar pelo fio, acendendo a lâmpada. Graças a esses artefatos, a tarefa de acionar a iluminação pública tornou-se automática – algo providencial em metrópoles como São Paulo, em que há 604 mil pontos de luz e 15 mil pedidos de instalação de novos pontos pendentes.

O relé fotoelétrico se baseia em uma descoberta de Einstein publicada em 1905: a luz é feita de partículas chamadas “fótons”. Quando os fótons se chocam com um objeto, o objeto emite elétrons. Se a emissão é interrompida, é porque o Sol parou de incidir e é hora de acender as luzes.

Outra coisa que só existe graças a Einstein é o GPS – os satélites precisam mastigar as equações da Relatividade Geral para considerar a diferença entre a passagem do tempo na superfície da Terra e na órbita. Só assim é possível calibrar o sistema com a precisão necessária para identificar a posição de alguém na superfície com metros de margem de erro.

Ou seja: da próxima vez que você pegar um Uber à noite, agradeça o bom velhinho favorito da SUPER. Graças a ele, fez-se a luz e a preguiça. 

Continua após a publicidade

#OráculoSuper

Pergunta de @duds13, via Instagram

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.