GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Arqueologia – Turismo de outro mundo

Quando mistérios arqueológicos rendem bem mais que teorias místicas: valem viagens incríveis

PIRÂMIDES DE GIZÉ, EGITO

Um assombro – A maior das 3 pirâmides de Gizé, Quéops, é alta como um prédio de 49 andares e tem cerca de 2,3 milhões de blocos de pedra com 2,5 toneladas cada. Foi erguida há cerca de 4 500 anos, e suas 4 faces estão voltadas para os pontos cardeais.

Explicação mística – Os egípcios teriam sido ajudados por extraterrestres. Só assim eles teriam conseguido alinhar, empilhar e transportar pedras tão descomunais. Essa é a tese de Eric von Däniken, no livro Eram os Deuses Astronautas?

Que nada! – Arqueólogos acreditam mesmo numa forcinha celeste para os cerca de 30 mil trabalhadores das pirâmides: as constelações teriam guiado a orientação perfeita dos monumentos. Quanto às pedras, não há consenso, mas tudo indica que eram empilhadas no muque mesmo, com a ajuda de rampas, uma pasta lubrificante e talvez até guindastes rudimentares.

DICA DE VIAGEM – Contrate um guia egiptólogo: ele terá na ponta da língua as teorias sobrenaturais e a lista de mistérios ainda não desvendados.

 

LINHAS DE NAZCA, DESERTO DE NAZCA, PERU

Um assombro – São milhares de linhas cravadas no solo. Vistas em sobrevoo de avião, formam 1 500 desenhos (também chamados geóglifos) no meio do deserto – entre eles, 70 imagens figurativas como macacos, beija-flores, aranhas, peixes e seres humanos. Alguns desenhos têm mais de 200 metros de diâmetro.

Explicação mística – Algumas teorias sugerem que os desenhos, mantidos conservados até hoje pela secura e falta de ventos no deserto, seriam pistas de pouso construídas por ETs para suas naves.

Que nada! – O povo nazca teria desenhado tudo entre os anos 400 e 650, raspando o solo para criar canais pouco profundos. Para esboçar figuras tão precisas, demarcavam a área usando troncos, cordas e pedras. A motivação seria religiosa: naquela área teriam sido conduzidos rituais para pedir aos deuses água e fertilidade.

DICA DE VIAGEM – Dá para reconhecer as figuras do alto de morros da região, mas o sobrevoo é imbatível para ver os desenhos espalhados por 500 km2.

 

STONEHENGE, PLANÍCIE DE SALISBURY, INGLATERRA

Um assombro – Esse monumento circular data de 4 a 5 mil anos. As rochas de até 4 toneladas vieram até de Gales, a 380 quilômetros dali. O mais louco: no dia 21 de junho, solstício de verão no hemisfério norte, os raios do sol nascente incidem diretamente sobre a pedra do Calcanhar, a maior de todas, no centro do círculo.

Explicação mística – ETs de novo? Pois é. Especula-se que o monumento tenha sido erguido por homens “orientados” por extraterrestres ou seres espirituais com conhecimentos avançados de matemática e astronomia. Alguns acreditam também que tenha sido campo de pouso de naves espaciais.

Que nada! – Stonehenge é tido como um dos mais antigos observatórios astronômicos do mundo, erguido a partir de 3000 a.C. As pedras teriam sido arrastadas em trenós que giravam sobre troncos de madeira (manja Flintstones?).

DICA DE VIAGEM – Sem grana para ir à Inglaterra? Visite as ruínas pelo Google Maps, com fotos em 360°: http://migre.me/3U7Sr

 

MOAIS, ILHA DE PÁSCOA, CHILE

Um assombro – Os moais são estátuas de até 82 toneladas e 10 metros de altura, em forma de torso humano. E? Eles são feitos de rocha vulcânica, mas estão espalhados pelo litoral da ilha, distantes até 10 quilômetros de qualquer dos seus vulcões.

Explicação mística – A ilha de Páscoa é dos lugares mais remotos do mundo, a 3 700 quilômetros da costa chilena, a meio caminho da Polinésia – como um povo tão isolado dominaria tamanha tecnologia? Ela tem formato de triângulo, com um vulcão extinto em cada ponta – auspicioso, hein? Daí para a elaboração de teorias de que os moais se deslocavam por algum efeito mágico foi um pulo.

Que nada! – As quase 900 estátuas teriam sido esculpidas nas encostas do vulcão Rano Raraku, em cinzas vulcânicas, um material relativamente maleável, entre os anos 1400 e 1600. Depois, teriam sido transportadas para a costa em estruturas de madeira.

DICA DE VIAGEM – Não perca o moai solitário Ko Te Riku e o altar Ahu Akivi, com 7 estátuas restauradas, as únicas que olham para o mar.

 

VIAGEM NA MAIONESE.

Uma das mais hilárias teorias esotéricas diz que há um túnel ligando a gruta do Carimbado, na cidade mineira de São Tomé das Letras, a Machu Picchu, no Peru, a quase 5 mil quilômetros de distância. Por esse túnel, a elite inca teria até fugido dos espanhóis, em 1572.