GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como ter ideias criativas

Para pensar diferente, é preciso estar atento: ao seu inconsciente, aos arredores e até às opiniões de fora. As ideias só aparecem para quem procura

Crie com moderação

 (Sattu/Superinteressante)

Nem todo problema precisa de uma solução inédita. Escolha aquele em que a diferença vai… bem, fazer diferença e foque nele.

 

Cheque a panela

Não há gênio solitário: a criação coletiva é que move o mundo. Cultive uma panelinha sincera e talentosa, para consultar e dar palpites.

Note a anote

Ideia não tem hora marcada, então esteja alerta. Anote suas sacadas e elimine do seu vocabulário “pensei um negócio, mas esqueci…”

Deixe estar

Não fique com a primeira solução que aparecer: as melhores ideias surgem após um período de incubação. Faça sua parte armazenando informações e seu inconsciente fará a dele. Às vezes, a solução pode vir até durante o sono.

Deixe errar

 

Ambientes que se pretendem criativos preveem o fracasso recorrente e o desperdício de tempo e recursos. “Para criar algo realmente bom, você precisa ter os meios para fazer um monte de porcaria”, diz o guru digital Kevin Kelly.

Chame o síndico

Tim Maia testava seus discos chamando quem estivesse passando para escutar e dar opinião. Não precisa chegar a tanto, mas muitas vezes a contribuição de quem não tem nada a ver com o assunto pode ser fundamental.

Ligue os pontos

Se a vida lhe der um limão, não faça uma limonada: junte com cachaça e faça uma caipirinha. Acostume-se a combinar ideias aparentemente divergentes. Peças que não se encaixavam podem ser a chave do quebra-cabeça.

 

Fontes: Renata di Nizo, autora de Foco e Criatividade – Fazer Mais com Menos; Jairo Siqueira, consultor em gestão estratégica; Kyung Hee Kim, professor de psicologia da Universidade de Michigan; Shelley Carson, psicopatologista da Universidade Harvard e autora de Seu Cérebro Criativo; What Technology Wants, Kevin Kelly; Where Good Ideas Come From, Steven Johnson.