GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Restaurante – Loucuras à mesa

Que boa gastronomia o quê. Enquanto o Guia Michelin dá estrelas para os chefs mais talentosos do mundo, o Guia da SUPER premia as casas mais absurdas

EM TÓQUIO…

Um café e um gatinho, por favor – Freak
Um latte macchiato com uma porção de ração e uma escova – não para você, mas para os gatos de aluguel dos Cat Cafés. Neles, o cliente paga por hora para brincar com os gatinhos – e ainda usar o wi-fi, tv, computadores e Wii, e consumir bebidas das vending machines. Com o custo de vida alto de Tóquio, os apartamentos minúsculos e as longas jornadas de trabalho, criar o próprio bichano ficou inviável para muitos japoneses que não se satisfazem com um Tamagochi. No Nekorobi, onde há 12 gatos, uma hora no fim de semana sai por US$ 16. http://www.nekorobi.jp

Uma criada para chamar de sua – Curioso
Elas chamam você de mestre, vestem-se como criadas vitorianas, assopram sua comida se estiver quente demais e servem o chá ajoelhadas. Passar um tempo nos Maid Cafés – concentrados principalmente no distrito de Akihabara – é um programa irresistível para os otaku (fãs de anime, mangá e videogames) e curiosos. Derivado da cultura cosplay, o serviço tem diversas variações – desde conversas particulares, estilo sessão terapêutica com as garçonetes, até criadas que choram quando seu amo vai embora. O primeiro deles foi o Cure Maid. http://www.curemaid.jp

Jantar com Drácula (no caixão) – Curioso
E cercado de espelhos quebrados, crucifixos, esqueletos, e lustres com teias de aranha. É assim o jantar no Vampire Café, restaurante gótico escuro e tomado por vermelho-sangue instalado no endinheirado distrito de Ginza. E o tema mórbido não para na decoração – esteja preparado para experimentar frutos do mar dentro de um caixãozinho, sobremesa em formato de crânio e morcego, molhos arranjados em forma de crucifixo. Servidos por garçonetes fantasiadas de criadas, claro. http://www.diamond-dining.com/vampire

Paciente, cliente e prisioneiro – Freak
Você mal entrou no restaurante Alcatraz ER e já está atrás das grades. Para sair, só algemado pela garçonete-enfermeira. Em ocasiões especiais, como aniversários, as luzes se apagam, sirenes são acionadas, e um médico mascarado pode arrastar você para fora da cela e lhe dar uma injeção (de mentirinha) no traseiro. No cardápio, drinques em tubos de ensaio e pratos em forma de órgãos (pênis e intestino incluídos), servidos em bandejas cirúrgicas de aço. www.alcatraz-er.net

…E NO RESTO DO MUNDO

Refeição no Trono – Doentio
O que é um montinho marrom na privada? Nos restaurantes Modern Toilet, é só um sorvete de chocolate em uma cumbuca em forma de vaso sanitário. Todos os pratos dessa rede de restaurantes de Kaohsiung, Taiwan (e com filiais em Hong Kong) são servidos nessas miniprivadas. Os clientes sentam-se em “tronos”, diante de mesas apoiadas sobre pias e banheiras. A inspiração veio do desenho japonês Dr. Slump, em que os personagens brincavam com cocô usando um palitinho. http://www.moderntoilet.com.tw

Garçom-robô samurai – Curioso
Um robô com grandes olhos digitais e vestido de samurai é quem traz a sua comida, leva os pratos sujos e limpa a sua mesa no Hajime Robot Restaurant, em Bangcoc, na Tailândia. Ele desliza entre as mesas, no melhor estilo Rosie, dos Jetsons, só que com mais lentidão e cuidado. Espere um serviço melhor do que o de muitos humanos por aí – a satisfação do cliente é tão importante que, para entretê-los, o robô até dança mexendo os braços e dando giros no seu próprio eixo ao som de música pop. Fica no Monopoly Park. www.monopolypark.com

Prisão de ventre – Curioso
É preciso passar por altos muros e guardas armados para chegar ao restaurante Pollsmoor Mess, na Cidade do Cabo, dentro da penitenciária de Pollsmoor, cujo preso mais famoso foi Nelson Mandela, nos anos 80. Tudo para saborear escargots amanteigados, frango à cordon bleu, mexilhões… todos os garçons são prisioneiros do lugar, mas Só os mais bem comportados participam desse programa de reabilitação. começam lavando louças e esfregando o chão, passam para a cozinha e finalmente, se tiverem fino trato e domínio do inglês, são promovidos a garçom. Gorjetas não são aceitas. migre.me/63mtE

O que os olhos não veem… você derruba na roupa – Curioso
Você não sabe o quanto é difícil servir vinho em sua própria taça ou levar a comida à boca com o garfo até ir a um dos restaurantes Dans Le Noir, presentes em Nova York, Londres, Paris e outras cidades europeias. Seus salões são totalmente escuros – tanto que você é levado para sua mesa em fila indiana por um garçom cego. Esteja preparado para esbarrar no cliente da mesa ao lado, derrubar vinho na saia, meter a mão no peixe gordurento e se surpreender com a diferença entre a imagem que você fez das pessoas, levando em conta suas vozes, e sua real aparência fora do salão. http://www.danslenoir.com

Altar de fast-food – Curioso
O restaurante, aqui, é o mais comum do mundo: o McDonalds. Esquisito é o uso que fazem dele. Em Hong Kong, desde 2010, duas franquias da rede de fast-food têm recebido os McWeddings – festas de casais que resolvem se unir em matrimônio brindando com os copinhos de plástico e canudinho. O pacote mínimo custa cerca de US$ 1 200 para 50 convidados, e inclui bonequinhos dos personagens McDonalds de lembrancinha, convites de casamento cor-de-rosa e “bolo” feito de caixinhas vazias de torta de maçã. Não tem muita privacidade, é preciso avisar: o lugar permanece aberto ao público comum durante a cerimônia.

Restaurantes do bem
Estes lugares também são raros. Mas torcemos para que se espalhem

La Locanda dei Girasoli (Roma)
A sua pizza chega pelas mãos de um dos 4 garçons com síndrome de Down – parte de um programa de integração e capacitação de uma cooperativa social. http://www.lalocandadeigirasoli.it

Café Signes (Paris)
Este bistrozinho às margens do rio Sena é comandado por pessoas com e sem deficiência auditiva. Um folheto ensina aos clientes os sinais necessários para fazer o pedido. http://www.cafesignes.com

Crisis Skylight Café (Londres)
Sem-tetos e ex-presos apoiados pela instituição britânica Crisis treinam atendimento ao público, higiene alimentar e saúde, e segurança neste café, decorado também por eles. http://www.crisis.org.uk