Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

1 livro em 12 números

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 8 abr 2014, 22h00

Antonio Prata fez cocô nas calças. Quando tinha quatro anos, mas fez. Ou pelo menos é o que ele diz. Em Nu, de Botas, o cronista relembra várias passagens da sua infância, mas não garante que todas sejam reais – mesmo porque não dá para confiar na memória de uma criança de quatro anos. E a verdade é que, fictício ou não, o pequeno Antonio é um dos melhores personagens da nossa literatura nos últimos tempos.

Nu, de botas, Antonio Prata, Cia. das Letras, R$ 31.

A infância de Antonio foi na na década de e ele era fã do Bozo.

Era tão fã que um dia ligou para o 236-0873, o número que aparecia na tela durante o programa. E falou com o palhaço.

Antonio tinha um penico da Turma da Mônica.

Ele ouviu na TV que o mundo ia acabar no ano 2000. Ficou chateado: não ia mais poder brincar na rua.

Sempre que acordava, ele procurava um sinal de doença para poder fugir da escola. Odiava quando a mãe pegava o termômetro e dizia: 36,5ºC

Continua após a publicidade

Um dia, fez arte e foi se esconder num cantinho do lavabo. Calculou que poderia ficar lá por 24 meses – depois disso, já estaria muito grande e não caberia mais.

Palavras-chave: quantas vezes elas aparecem no livro

Turma da Mônica – 9

Adulto – 27

Mãe – 142

Cueca – 33

Cocô – 21

Mundo – 50

Continua após a publicidade
Publicidade